Ibovespa abre em alta de olho em bolsas americanas e Caged

Investidores aguardam divulgação de dados do Caged, enquanto inflação nos EUA volta a preocupar

O Ibovespa abriu o pregão desta quarta-feira, 26, em alta. No radar dos investidores novamente os dados de inflação nos Estados Unidos, com o mercado repercutindo a fala de Richard Clarida, vice-presidente do Federal Reserve (Fed), de que o Banco Central americano pode conter o possível surto de inflação sem afetar a economia.

Analistas ressaltam que, com o aumento dos preços, é esperado que o Fed eleve a taxa de juros antes do inicialmente previsto, podendo impulsionar os Treasuries, os títulos da dívida americana. Juros maiores nos Estados Unidos abririam espaço para que investidores migrassem dos mercados emergentes, como o Brasil, para o mercado local.

O discurso de Randal Quarles, membro do Fed, sobre a política monetária do banco central americano e possíveis riscos de uma inflação também está no radar. A expectativa é de que a fala de Quarles tranquilize o mercado.

Assim, o que impede as bolsas americanas de um resultado ruim são as ações dos setores de aviação, cruzeiros e incorporadoras. As empresas desses setores registram ganhos conforme os EUA vacinam mais gente, já chegando em 49% da população. Ações da United Airlines subiram 1,5%. Da Royal Caribbean e da Norwegian Cruise Line, 3,6%.

Na China, nova movimentação em torno do preço do minério de ferro. A agência de notícias Reuters informou que o país asiático pediu aos bancos que parem de oferecer produtos financeiros ligados a futuros de commodities para investidores pessoa física. Com isso, é esperado que o preço de commodities tenha volatilidade ao longo do dia.

Com isso, o Ibovespa opera em alta de 0,40%, aos 123.480 pontos, às 10h11 (horário de Brasília).

Ibovespa hoje, 26 de maio de 2021

No mercado doméstico, investidores do Ibovespa aguardam, principalmente, a divulgação de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que deve dar indícios ou não de uma recuperação econômica. Na véspera, o ministro da economia, Paulo Guedes, afirmou que o Brasil caminha para um crescimento de até 5% no ano.

No entanto, há um receio do recrudescimento da pandemia do novo coronavírus no Brasil. Na véspera, o Consórcio de Veículos de Imprensa divulgou que a média móvel de mortes por Covid em sete dias no Brasil ficou em 1.835, queda de 6% em comparação aos 14 dias anteriores. No entanto, a média móvel de novos casos cresce desde 5 de maio.

Hoje, sete estados estão com taxa de ocupação de UTI de ao menos 90%: Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Sergipe, Paraná e Santa Catarina. Na cidade de São Paulo, seis hospitais públicos têm 100% dos leitos ocupados. A maioria de pessoas com idade abaixo dos 60 anos.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes