Ibovespa abre em queda e retorna aos 129 mil pontos

Relatório Focus do Banco Central e expectativa por indicadores no mercado externo entram no radar do investidor

Depois de uma sequência de sete altas, impactando positivamente o fechamento da última semana, o Ibovespa abre o pregão desta segunda-feira, 7, em leve queda. No radar de investidores, novamente o burburinho sobre a inflação americana. Mesmo após um resultado menor do que o esperado sobre empregos nos Estados Unidos, investidores aguardam a divulgação do CPI (Índice de Preços ao Consumidor, em inglês) de maio, na quinta-feira.

Além disso, também impactando o Ibovespa estão as incertezas de investidores após os países do G7 aprovarem um novo imposto corporativo global mínimo para empresas multinacionais. A nova taxa,  ainda sem nome ou data para entrar em vigor, grandes companhias devem ter uma taxação mínima de 15% sobre o lucro. O objetivo é evitar que essas empresas instalem sede em países considerados paraísos fiscais.

Ainda no exterior as exportações da China em dólares subiram 27,9% em maio na comparação interanual. O resultado ficou abaixo da expectativa de alta de 32,1%, segundo analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters. Já as importações aumentaram 51,1% sobre o ano anterior em dólares. É o maior crescimento desde janeiro de 2011, mas abaixo da alta de 51,5% esperada na pesquisa da Reuters.

Com isso no radar, o Ibovespa abriu em queda de 0,26%, a 129.785 pontos, às 10h15 (horário de Brasília).

Ibovespa hoje, 7 de junho de 2021

No mercado doméstico, o Ibovespa reage principalmente ao Relatório Focus da semana divulgado pelo Banco Central (BC). Economistas elevaram novamente suas projeções para o Produto Interno Bruto em 2021, saltando de 3,96% para 4,36%. Para 2022, as projeções foram de 2,25% para 2,31%. Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 5,31% para 5,44% em 2021 e de 3,68% para 3,70% em 2022.

Já o dólar não teve nenhuma mudança. Economistas preveem a moeda americana na casa dos R$ 5,30 no final de 2021. Mesmo valor para 2022. A estimativa para a taxa básica de juros, a Selic, ficou em 5,75% ao ano para o final de 2021 e em 6,50% para 2022.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes