Eleições 2020: saiba porque a biometria está suspensa neste ano

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o Tribunal Superior Eleitoral instituiu medidas de proteção e segurança para evitar o contágio do vírus durante as votações. Confira as principais mudanças.

Em julho de 2020, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu que a biometria está suspensa e não vai ser usada nos dias de votação, como aconteceu na última eleição. A decisão é uma das medidas sanitárias para evitar o contágio do novo coronavírus. Confira quais os protocolos serão adotados no primeiro e segundo turno em novembro para garantir a segurança dos eleitores.

Biometria suspensa nas eleições 2020

A decisão de suspender a biometria foi tomada em julho, após a primeira reunião de técnicos do tribunal com os médicos David Uip, do Hospital Sírio Libanês, Marília Santini, da Fundação Fiocruz, e Luís Fernando Aranha Camargo, do Hospital Albert Einstein.

As três instituições firmaram parceria com o TSE para a elaboração de um protocolo de segurança que reduza o risco de contágio durante a votação. Segundo o tribunal, a consultoria sanitária é prestada sem custos. O primeiro é que o leitor de impressões digitais não pode ser higienizado com frequência como, por exemplo, a cada utilização O segundo seria porque a identificação biométrica tende a causar filas, favorecendo aglomerações, já que o processo é mais demorado do que a coleta de assinatura.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O cadastro da biometria é obrigatório, quem não fizesse teria o título cancelado e não poderia votar. Mas este ano, devido à pandemia, o TSE interrompeu essa medida. Portanto, o órgão público suspendeu o cancelamento de 2,5 milhões de documentos.

Foto mostra coleta de biometria nas eleições
TSE adotou medidas de segurança para evitar contágio do coronavírus. (Foto: Agência Brasil)

Outras medidas de segurança

Além da biometria ter sido suspensa, outros protocolos serão adotados para segurança dos eleitores. Uma das primeiras medidas que foram implementadas foi o adiamento das datas eleitorais. Por isso, a votação do primeiro turno acontece no dia 15 de novembro e do segundo turno, nos municípios que tiverem, no dia 29 do mesmo mês.

Mas nos novos dias de votação, os eleitores terão que seguir algumas regras para evitar o contágio também. Confira:

  • Uso de mascara por todos é obrigatório
  • Os eleitores devem higienizar as mãos antes e depois de votar
  • Recomenda-se que cada eleitor leve sua própria caneta para assinatura
  • O horário de votação foi expandido e será das 7h às 17h.
  • Horário preferencial de 7h às 10h para maiores de 60 anos
  • Mesários vão receber treinamento remoto

Além disso, é possível justificar a ausência às urnas por meio de um aplicativo, o “título “, sem sair de casa. Eleitores e mesários que estiverem com sintomas ou testarem positivo não devem comparecer às urnas, justificando sua ausência à justiça.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes