Eleições 2020: Saiba como justificar seu voto em caso de ausência

Se o eleitor não comparar no dia da votação, ele deve apresentar uma justificativa para sua ausência. Caso ele não faça isso, ficará sujeito a pagar uma multa para regularizar sua situação.

Eleições 2020 – Caso o eleitor não compareça no dia de votação em sua seção eleitoral, ele deve justificar o voto para ficar em dia com a justiça. Não existe um número limite de vezes para fazer a justificativa da ausência, mas ele deve faze-la toda vez que não se apresentar para votar. Além disso, esse é procedimento simples e pode ser feito até mesmo pelo celular. Confira o passo a passo para justificar seu voto, se for necessário.

Como justificar o voto no dia da eleição?

Nesse caso, o eleitor que estiver fora de seu município domiciliar deve comparecer a um local de votação na cidade em que está e justificar a ausência do voto em uma seção local. Para isso, é preciso preencher um requerimento para ter a ausência justificada.

Como justificar o voto pela internet nas eleições 2020?

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Se não foi possível ir a uma seção eleitoral no dia da eleição, o eleitor pode justificar seu sua ausência pela internet no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio do Sistema Justifica. Nesse caso, o eleitor tem até 60 dias para justificar o voto, após o dia da votação. Sempre lembrando que é necessário fazer uma justificativa separada para cada turno que o cidadão se ausentar.

Confira o passo a passo

1° Entre no site do sistema justifica;

2° Clique na opção “Iniciar requerimento de justificativa”;

Print da tela sistema justifica

3 ° Preencha os campos obrigatórios com suas informações de título de eleitor, nome e data de nascimento;

Print da tela do sistema justifica

4° Preencha os dados da sua justificativa. Selecione para qual turno e eleição está justificando o voto. Também é preciso colocar o motivo da ausência e uma imagem provando o motivo: atestado médico, comprovante de passagens etc;

Print da tela do sistema justifica

5 ° Por fim, envie o requerimento e você receberá um e-mail com o número do protocolo e poderá acompanhar o andamento do requerimento.

Justificar pelo aplicativo e-titulo

Foto mostra a tela do aplicativo e-título  eleições 2020
Aplicativo e-título (Foto: Agência Brasil)

É possível justificar o voto pelo e-título também. Basta baixar o aplicativo, que está disponível para os sistemas Android e IOS. Veja o passo a passo:

1° Faça o cadastro no aplicativo;

2° Vá em “mais opções”;

3° Clique em “justificativa de ausência”;

4° Preencha com seus dados e o motivo da ausência e envie o requerimento.

O que acontece se não justificar nas eleições 2020?

Se o eleitor não justificar, ele não fica com a situação eleitoral regularizada, nesse caso, uma multa é cobrada. A multa é de R$3,51, por cada turno ausente. Caso o cidadão não justifique ou não pague a multa, sua situação não fica regularizada com a justiça eleitoral.

Segundo consta no site do TSE, enquanto não regularizar sua situação com a Justiça Eleitoral, o eleitor não poderá (§1º do art. 7º do Código Eleitoral – Lei nº 4.737, de 15 de julho de 1965):

  • obter passaporte ou carteira de identidade;
  • receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal, bem como fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço público delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição;
  • participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal, dos municípios ou das respectivas autarquias;
  • obter empréstimos nas autarquias, nas sociedades de economia mista, nas caixas econômicas federais e estaduais, nos institutos e caixas de previdência social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo, ou de cuja administração este participe, e com essas entidades celebrar contratos;
  • inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, e neles ser investido ou empossado;
  • renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;
  • praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda;
  • obter certidão de quitação eleitoral, conforme disciplina a Res.-TSE nº 21.823/2004;
  • obter qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.
Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes