Bolsonaro volta atrás e diz que pode tomar a vacina

Com uma nova fala, o presidente admitiu a possibilidade de se vacinar contra a COVID-19 no futuro.

Na noite de ontem (5), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, em conversa com seus apoiadores, que existe a possibilidade de ele tomar a vacina contra a COVID-19. Contudo, ele falou que se tomar será no futuro, pois já estaria imunizado por ter contraído a doença. O presidente ainda reforçou que a vacinação deve ter caráter voluntário.

Novo discurso

Após ter feito criticas à vacina contra a COVID-19 e dizer que não tomaria, Bolsonaro mudou o tom do discurso e admitiu a possibilidade de se vacinar.

“Eu já tive o vírus vivo, então estou imunizado. Deixa outro tomar a vacina no meu lugar. Lá na frente, lá na frente, depois que todo mundo tomar… Se eu resolver tomar, porque no que depender de mim é voluntário, eu tomarei”, disse ele, em vídeo publicado por um canal de apoiadores no YouTube.

Não é a primeira vez que o presidente da república afirma que, por já ter contraído o vírus, está imune. Contudo, cientistas ainda não conseguiram comprovar por quanto tempo a imunidade permanece. Então, não há dados que provem que quem já pegou COVID-19 não precisaria se vacinar.

Leia também

Lula é vacinado com a segunda dose contra covid-19 neste…

Ministros demitidos no governo Bolsonaro: 6 mudanças em 24…

Ainda na conversa de ontem, o presidente voltou a minimizar os efeitos da pandemia e dizer que é preciso “enfrentar o vírus”.

“A gente lamenta as mortes, mas você tem que enfrentar o problema. Repito, lamento as mortes, mas tem que enfrentar o problema. Não tem como fugir dele, o vírus tá aí.”, afirmou.

Bolsonaro também reafirmou sua opinião contrária ao isolamento social. Segundo ele, as autoridades não deveriam obrigar ninguém a ficar em casa, pois as pessoas precisam trabalhar para sobreviver.

Resistência de Bolsonaro com a vacina

O presidente já havia dito que não iria tomar a vacina contra a COVID-19. O presidente também já fez questionamentos e alegações, sem fundamento cientifico, sobre a eficácia dos imunizantes e seus efeitos colaterais. Em dezembro, por exemplo, ele comparou as possíveis reações da vacina com “virar jacaré e Super-Homem” e “nascer barba em mulher ou algum homem começar a falar fino.”.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes