Eleições 2020: veja as medidas de segurança contra covid-19 na hora de votar

Com a pandemia, o Tribunal Superior Eleitoral consultou especialistas e implementou ações sanitárias e regras para combater a disseminação do vírus no dia de votação.

Eleições 2020 : Este ano, o dia de votação será um pouco diferente dos outros, por conta da pandemia do coronavírus. Para evitar os riscos de contágio da doença, o Tribunal Superior Eleioral (TSE) vai exigir que medidas de segurança sanitárias sejam tomadas.  O plano foi elaborado por uma equipe de especialistas dos hospitais Albert Einstein, Sírio-Libanês e por técnicos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), todos consultados pelo TSE. O enfoque é em dois vetores, os eleitores e os mesários, para garantia da segurança de todos na hora de votar.

Eleições 2020: medidas de segurança

  • Uso de mascaras é obrigatório, por parte dos eleitores e dos mesários. O TSE afirmou que pode ser que o mesário peça para que o eleitor se afaste, tire a mascara e mostre o rosto para reconhecer a foto da identidade. Contudo, ele deve coloca-la em seguida.
  • Não será permitido comer ou beber nas filas, para evitar que as pessoas fiquem sem mascara.
  • Distanciamento mínimo de 1 (um) metro entre todos.
  • Álcool em gel será distribuído em todas as seções para que os eleitores limpem as mãos antes e depois da votação.
  • O TSE recomenda que cada eleitor leve a sua caneta para assinar, para evitar o compartilhamento de objetos.
  • Mesários receberão máscaras e terão que trocá-las a cada quatro horas, usar álcool e uma proteção facial de acetato (face shield), que terá de ser usada o tempo todo.
  • O tempo de votação foi estendido, será das 7h às 17h. Entretanto, o horário até às 10h será preferencial para pessoas acima de 60 anos.
  • A biometria foi suspensa, pois não é possível higienizar o leitor a cada pessoa que colocar o dedo. Portanto, poderia aumentar o contágio do vírus.
Foto mostra pessoa cadastrando biometria
Foto: Agência Brasil

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Ausência

Os eleitores e mesário que estiverem com sintomas de COVID-19 ou testarem positivo não devem comparecer ao local de votação. Portanto, devem justificar a ausência do voto na internet, seja por meio do site da Justiça Eleitoral ou pelo aplicativo e-título, sem ir à seção eleitoral.

Eleições 2020: datas novas

Ainda por conta da pandemia, as datas eleitorais foram adiadas para que o governo tivesse tempo de adequar as medidas de segurança. Além dos dias de votação, que acontecerão em novembro, outros prazos foram adiados também. Confira os principais.

  • 26 de setembro: prazo para registro das candidaturas;
  • a partir de 26 de setembro: prazo para que a Justiça Eleitoral convoque partidos e representação das emissoras de rádio e TV para elaborarem plano de mídia;
  • após 26 de setembro: início da propaganda eleitoral, também na internet;
  • 9 de outubro: inicio das propagandas eleitorais no rádio e televisão;
  • 27 de outubro: prazo para partidos políticos, coligações e candidatos divulgarem relatório discriminando as transferências do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (Fundo Eleitoral), os recursos em dinheiro e os estimáveis em dinheiro recebidos, bem como os gastos realizados;
  • 15 de novembro: primeiro turno da eleição;
  • 29 de novembro: segundo turno da eleição;
  • 18 de dezembro: será realizada a diplomação dos candidatos eleitos em todo país, salvo nos casos em que as eleições ainda não tiverem sido realizadas.
Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes