Lula cobra volta de Zé gotinha, símbolo da vacinação brasileira

Nesta quarta-feira (10/03), o ex-presidente Lula questionou o governo de Jair Bolsonaro sobre a campanha de vacinação contra a Covid-19. O petista relembrou do personagem Zé Gotinha, um dos símbolos da vacinação no Brasil.

O famoso e tradicional personagem Zé Gotinha foi revivido no discurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta quarta-feira, 10 de março. Lula, em sua primeira aparição pública oficial após o ministro Edson Fachin, da 2º turma do STF, anular suas condenações da Lava Jato, já aproveitou para criticar o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) durante a pandemia.

Conhecido por ser o símbolo das campanhas de vacinação no Brasil, pelo menos desde a década de 1980, o personagem foi citado por Lula, que declarou: “Na minha época, nós vacinamos 80 milhões de pessoas em três meses. Cadê o Zé Gotinha? Bolsonaro mandou embora, porque achou que era petista”.

A fala do ex-presidente fez com que até o o artista plástico Darlan Rosa, criador do personagem, se manifestasse sobre a ausência do personagem na campanha de vacinação contra a Covid-19 do governo Bolsonaro.  Darlan deu a seguinte declaração para a revista Época: “O Zé Gotinha tem uma missão importante neste momento. É do povo brasileiro e não pertence a nenhum partido”.

Bolsonaro, eleição e Covid: o pronunciamento de Lula na íntegra

Imagem mostra o personagem Zé Gotinha
(Foto: Ministério da Saúde/Divulgação)

Quantos anos tem o Zé Gotinha?

Criado em 1986, o Zé Gotinha nasceu em uma campanha do Ministério da Saúde para a vacinação contra a poliomielite (paralisia infantil). O personagem foi incentivado também pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância e Juventude (Unicef), e logo se tornou uma febre ente as crianças. Portanto, em 2021 o Zé Gotinha completa 35 anos de existência.

Para que serve o Zé Gotinha?

Afinal, qual o intuito de criar um personagem que represente campanhas de vacinação? Segundo o Ministério da Saúde, é incentivar que mais pessoas de vacinem, a princípio, o público alvo era o infantil, já que muitas crianças tinham medo de serem vacinadas. No entanto, com o passar dos anos, o Zé Gotinha deixou de ser somente um personagem infantil, e passou a ser o “mascote oficial” para as campanhas de vacinação.

No início dos anos 1990, o personagem tomou conta dos comerciais televisivos, um dos mais marcantes é que Zé Gotinha aparece com a Xuxa, Rainha dos Baixinhos. Confira abaixo:

Uma das principais curiosidades sobre a história do Zé Gotinha é a escolha do seu nome. Em 1986, o próprio Ministério da Saúde promoveu um concurso para que crianças do Brasil inteiro, pudessem sugerir nome ao personagem.

Zé Gotinha no governo de Bolsonaro

Atualmente como símbolo do Programa Nacional de Imunizações (PNI), o Zé Gotinha não tem aparecido tanto na campanha de vacinação contra o novo coronavírus no governo de Bolsonaro. Pelo menos este foi um dos argumentos lembrados por Lula nesta quarta-feira (10/03/2021).

O ex-presidente ironizou dizendo que Bolsonaro acredita que o personagem seja petista, e por isso, resolveu não aderi-lo com mais visibilidade e força na campanha de imunização. Lula completou dizendo que o personagem é “humanista” e “superapartidário”.

Veja as principais notícias de política no DCI

Você pode gostar também