Primeiro lote da vacina russa contra Covid-19 já foi produzido

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou que a vacina russa está pronta e foi aprovada pelo Ministério da Saúde. Filha do presidente já foi vacinada.

0 302

Apesar do ceticismo internacional, o primeiro lote da vacina russa contra coronavírus já foi produzido. De acordo com o Ministério da Saúde do país, a fabricação começou no sábado (15) e as autoridades pretendem iniciar a vacinação até o final deste mês.

O primeiro lote da nova vacina contra o coronavírus desenvolvida pelo instituto de pesquisa Gamaleya foi produzido”, anunciou órgão do governo em um comunicado citado por agências de notícias russas.

Vladimir Putin afirma ainda que a vacina é segura e que uma de suas filhas foi inoculada. Contudo,os testes clínicos ainda não foram concluídos e o estágio final de testes envolvendo mais de 2.000 pessoas começou nesta semana.

 

Vacina Russa é vista com ceticismo no mundo

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Até agora, a Rússia não publicou um estudo detalhado dos resultados de seus testes para estabelecer a eficácia dos produtos. 

Segundo Putin, uma autorização de desenvolvimento regulatório foi concedida pelo Ministério da Saúde da Rússia ao Instituto Nikolai Gamaleia, um centro de pesquisa estadual em epidemiologia e microbiologia localizado em Moscou.

A vacina russa foi apelidada de “Sputnik V” (V de vacina), em referência ao satélite soviético, a primeira espaçonave colocada em órbita, disse o presidente do fundo soberano russo envolvido em seu desenvolvimento, Kirill Dmitriev. “Mais de um bilhão de doses” foram encomendadas por 20 países estrangeiros, disse Dmitriev, acrescentando que a fase 3 dos testes começou na quarta-feira (12).

 

primeiro lote da vacina russa começa a ser produzido
Imagem: Reprodução / Pixabay

Apesar do anúncio da produção do primeiro lote da vacina russa, os ensaios clínicos seguem em andamento

 

Esta autorização, que vem após menos de dois meses de ensaios clínicos em humanos, abre caminho para o uso em larga escala desta vacina na população russa. Porém, as fases finais dos ensaios clínicos continuam a determinar a sua segurança e eficácia. 

Por sua vez, o Ministério da Saúde, afirmou que “continuariam os ensaios clínicos em milhares de pessoas”, mas que a dupla inoculação da vacina “permite formar uma imunidade longa”, que pode durar “dois anos”.

 

Início das vacinações do coronavírus na Rússia

 

De acordo com a vice-primeira-ministra responsável pelas questões de saúde, Tatiana Golikova, as equipes médicas receberão a primeira leva da vacina. Após os médicos, os professores também receberão a vacina.

Contudo, as autoridades disseram que têm planos de iniciar uma vacinação em massa em outubro para o restante da população.

 

Vacinas mais promissoras contra o covid-19

Até o presente momento, mais de 100 vacinas em todo o mundo estão sendo desenvolvidas. Algumas delas inclusive já estão sendo testadas ensaios clínicos conduzidos com humanos.

No entanto, apesar do rápido progresso, a maioria dos especialistas acredita que as vacinas não estarão amplamente disponíveis até meados de 2021. 

Informar Erro
Fonte Bangkok Post

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes