Retenção de líquido: aprenda a se livrar da sensação de inchaço 

Confira o que os especialistas sugerem para diminuir os sintomas causados pela retenção de líquido, que costuma piorar no verão.

Você sabia que as estações mais quentes do ano alteram a eficiência da circulação do sangue no corpo? Isso acontece porque o calor compromete esse fluxo. E a situação piora quando a dieta é desequilibrada. Como resultado, aumentam as chances de você sofrer com a retenção de líquido. Ou seja, você pode ter inchaço e sensação de peso na barriga, flancos, pernas, braços e até no rosto. 

Mas vale saber que o problema afeta cada pessoa de maneira diferente. “Para alguns, a retenção de líquido acontece depois de uma grande refeição ou bebida. Por outro lado, há quem sinta o desconforto com frequência”. A explicação é da nutróloga Marcella Garcez. 

 

O que é a retenção de líquido?

retenção de líquido
Imagem: reprodução / Pinterest

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

De acordo com Marcella, o inchaço ou edema surge pelo acúmulo de água nas células. É a famosa retenção de líquido. Ela tem como fatores alimentação, problemas hormonais (geralmente na tireóide) e alterações no rim e coração.

“Além disso, pode acontecer por uma sensação de aumento da pressão no intestino. Isso resulta do grande volume de sólidos ou líquidos que você consome. Ou ainda do gás produzido pelos micróbios intestinais ao ingerir grandes quantidades de carboidratos fermentáveis. Isso inclui, por exemplo, frutas, legumes, grãos, laticínios, feijões e até leguminosas.” Como resultado, o intestino se estica, levando à sensação de inchaço e flatulência.

Outras condições podem influenciar também a retenção de líquido. Assim como sono irregular e atividade física insuficiente. Ademais, o verão prejudica o quadro.  “Sabemos que a exposição ao sol por muito tempo em praias, clubes e piscinas pode colaborar com o inchaço, principalmente nas pernas”, diz a cirurgiã vascular Aline Lamaita.

Vale mencionar que muita gente confunde esse inchaço com a distensão abdominal. “A sensibilidade no intestino é comum em pessoas com Síndrome do Intestino Irritável (SII) ou outros distúrbios intestinais”, diz a nutróloga. Ela destaca que existem dois tipos principais: intermitente e contínua. “A sensação ocasional é totalmente normal. Principalmente após uma refeição pesada ou consumo de fibras em excesso. De fato, depois de uma refeição rica em fibras, é um bom sinal. Afinal, significa que sua comunidade interna de micro-organismos está fazendo seu trabalho. Mas se a distensão é contínua ou muito acentuada e desconfortável, deve ser investigada.”

Por fim, o estresse também pode piorar o problema. Isso tem a ver com a comunicação entre intestino e cérebro. “Quando estamos estressados, nossa função intestinal também sofre, o que pode levar a inúmeras disfunções intestinais.”

 

De olho na saúde

 

Aline explica que o inchaço também é um sintoma comum de má circulação. Nesse caso, aparece nas pernas ou gera sensação de peso no corpo todo. “A retenção de líquido pode ser sinal de doença cardíaca, pois o coração não circula sangue suficiente ao redor do corpo. Por isso, é importante manter um peso saudável. Quilos extras colocam mais pressão sobre o coração e reduzem o fluxo de sangue.”

Além disso, chega a atingir o rosto, principalmente pela manhã. Apesar de muitos associarem o edema facial ao sono, mesmo após uma noite bem dormida, o inchaço aparece. “Durante o sono, o sistema linfático fica mais lento. Sendo ele o responsável pela absorção de líquido das células, fica suscetível ao inchaço. Por fim, há influência da alimentação, álcool, remédios, alterações hormonais, posição de dormir e até causas genéticas”, explica a dermatologista Paola Pomerantzeff.

 

Dicas contra a retenção de líquido

inchaço
Imagem: reprodução / Pinterest

 

Então, que medidas você pode adotar para aliviar o inchaço? As médicas concordam que, sem dúvida, é possível reduzir o edema e a distensão abdominal. Ou até eliminar os sintomas por completo. Mas, para isso, é preciso fazer mudanças na dieta e no estilo de vida. Identifique também os gatilhos que afetam você. E lembre-se de procurar um médico quando os problemas persistirem.

Confira algumas sugestões para aliviar a retenção de líquido.

 

Aposte em uma boa dieta

 

“Uma boa estratégia é dividir a ingestão de alimentos em porções menores ao longo do dia”, recomenda a nutróloga. Por exemplo, cinco pequenas refeições com intervalos de algumas horas é mais interessante do que duas refeições pesadas ao dia. Ademais, mastigue bem antes de engolir e beba ao menos dois litros de água. Água de coco e chás digestivos e diuréticos também são boas opções. 

Outra dica é controlar a quantidade de sal, pois ele colabora na retenção de líquido. “Assim, evite produtos em conserva, processados e ultraprocessados. E fique de olho em sucos de caixinha, que também têm muito sódio na composição”, afirma Paola. 

Por fim, cuidado com o excesso de carboidratos em açúcar, massas, doces e farinhas refinadas. “O ideal, de fato, é investir em diuréticos naturais. Ou seja, kiwi, melancia, pepino, cenoura, uva e aspargos”, completa Aline. 

 

Atenção com produtos diet

 

Assim como o açúcar, adoçantes artificiais também contribuem com a retenção de líquido.”A parte superior do trato gastrointestinal não os digere, além disso, o excesso pode causar gases e provocar a distensão abdominal”, diz Marcella. 

 

Controle o estresse

 

“Pratique meditação. Pare 15 minutos para respirar, tomar um café ou simplesmente fechar os olhos”, sugere Aline. Durma bem, se possível, de barriga para cima para não marcar o rosto. “Enfim, procure maneiras simples de aliviar o estresse no seu cotidiano.”

 

Faça exercícios para fugir da retenção de líquido

 

Os exercícios mais leves e alongamentos ajudam a evitar a retenção de líquido e o inchaço. “Isso não apenas aumenta a frequência cardíaca, mas também estimula o cólon. Esse é um passo útil na jornada de redução de inchaço”, informa Marcella. “Além disso, a própria contração muscular já contribui para a drenagem dos líquidos”, explica Paola. 

Compressas frias nas pernas também aliviam o cansaço. “Elas ajudam no retorno venoso. Outra opção é mergulhar no mar, porque além do efeito térmico, a pressão da água funciona como uma drenagem linfática natural”, diz Aline.

Por fim, aposte na massagem com óleo hidratante na região com inchaço. No caso do rosto, use água termal gelada ao acordar. “Logo após lavar o rosto, pela manhã, borrife no rosto. A temperatura fria do produto refresca e descongestiona a pele”, finaliza Paola.

 

Fontes
Aline Lamaita, cirurgiã vascular e angiologista. Marcella Garcez, nutróloga. Paola Pomerantzeff, dermatologista.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes