Tipos de coronavírus: descubra quais são, sintomas e como se prevenir

O coronavírus é uma família de vírus que atinge o sistema respiratório de quem contrai

Ao todo, existem muitos tipos de coronavírus. Você deve ter observado que ao falar sobre a covid-19, estudiosos, cientistas e jornalistas chamam esse vírus de novo coronavírus, certo? Mas não é por acaso.

Acontece que o Sars-Cov-2, nome do vírus causador da covid-19, pertence a uma família maior de vírus, ou seja, existem outros tipos de coronavírus. No entanto, nenhum dos outros familiares do vírus chegaram a causa uma pandemia.

 

O que é coronavírus?

O coronavírus é uma família de vírus que atinge o sistema respiratório das pessoas infectadas. Embora esteja dando o que falar atualmente, o coronavírus é um vírus antigo. Ele surgiu a primeira vez na década de 60 e recebeu esse nome por sua forma lembrar uma coroa.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Assim, existem tipos de coronavírus diferentes, e consequentemente, apresentam diferentes quadros clínicos.

O coronavírus possui subtipos mais leves, que causam resfriados, e outros dois subtipos mais graves, que podem causar pneumonias graves.

Tipos de coronavírus

Ao todo são 7 tipos de coronavírus que afetam humanos identificados até o momento, são eles:

  • Alpha Coronavírus 229E e Alpha Coronavírus NL63, causadores de infecção respiratória leve;
  • Beta coronavírus OC43 e Beta Coronavírus HKU1, responsáveis por quadros mais brandos de infecção respiratória;
  • SARS-CoV, causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave ou SARS;
  • MERS-CoV, causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio ou MERS;
  • Sars-Cov-2, o novo coronavírus que resultou na pandemia global da covid-19

 

Dentre todos esses tipos de coronavírus, o Mers-Cov, o Sars-Cov e o Sars-Cov-2 são mais graves, pois possuem grande potencial de transmissão, quadros mais agravantes de infecção e até letalidade.

 

Tipos de Coronavírus
Imagem: Reprodução / Pexels

Sars-CoV

Em primeiro lugar, vamos falar do Sars-Cov, vírus da família de coronavírus que causou a Síndrome Respiratória Aguda Grave em 2002. A SARS foi a primeira cepa de coronavírus identificada no século XXI, na província chinesa de Guangdong.

A doença é um tipo de zoonose, no qual o morcego-ferradura era o transmissor. Assim, os principais sintomas da Sars-CoV eram tosse, febre, diarreia e falta de ar. Além de apresentar uma taxa de mortalidade de 9,6%.

Com isso, o vírus se espalhou mais de 12 países, atingindo quase todos os continentes do globo. Desse modo, mais de 8 mil pessoas foram infectadas pelo vírus, levando cerca de 800 delas a óbito. No entanto, em 2004, após a inexistência de novos casos, a doença foi erradicada.

Mers-CoV

Após 10 anos sem surtos, outro tipo de coronavírus surgiu, dessa vez no Oriente Médio. O Mers-Cov teve seu o primeiro caso registrado na Arábia Saudita, em 2012. Por isso, a nova doença ficou conhecida como Síndrome Respiratória do Oriente Médio.

Assim como o Sars-CoV, o Mers também é uma zoonose. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a transmissão ocorre através do contato direto ou indireto com camelos e dromedários. Contudo, o Mers-Cov é raro entre humanos.

Todavia, a doença se espalhou para outros países da Ásia, Europa e até mesmo América do Norte. Entretanto, diferente do Sars, a Mers ainda é um realidade. Apesar de casos controlados, o vírus continua ativo.

Desse modo, as pessoas infectadas por esse tipo de coronavírus tem sintomas como febre, tosse e falta de ar. Além disso, sua letalidade é a maior dentre a família do vírus, pois mata cerca de 35% dos infectados.

Sars-CoV-2

Por fim, o último tipo de coronavírus identificado foi o Sars-CoV-2, em dezembro de 2019 na província de Wuhan, na China. Conhecido como novo coronavírus, ele causa a doença covid-19, que resultou na pandemia que estamos vivendo.

Apesar de possuir grande semelhança com a Síndrome Respiratória Aguda Grave, a covid-19 tem um índice de transmissão mais elevado. No entanto, a taxa de mortalidade é menor, apenas 3,4% das pessoas infectadas vem a óbito.

Porém, mesmo com uma porcentagem de letalidade baixa, o Sars-Cov-2 já matou quase um milhão de pessoas no mundo todo. Só no Brasil, são mais de 130 mil mortos por covid-19. O número total de pessoas infectadas globalmente ultrapassa os 30 milhões.

 

Controle das Doenças

Por ora, ainda não existem vacinas ou tratamentos comprovados para os três tipos de coronavírus mais perigosos para humanos. Como dito anteriormente, o Sars-CoV foi erradicado em 2004 e as infecções causadas pelo Mers-Cov foram controladas. No entanto, o Sars-CoV-2 ainda é um desafio.

O sucesso da controle do Sars e do Mers dessas epidemias foi obtido com medidas de isolamento social e proteção individual. Porém, está sendo bastante desafiador para os governos e instituições cientificas frear esse novo coronavírus. Assim, as flexibilizações do isolamento e os precoces estudos sobre a doença, podem fazer com que a normalidade seja algo distante.

Por isso, é válido ressaltar os cuidados básicos para prevenir a infecção.

 

Como se prevenir

  • Use máscaras;
  • Evite contato físico;
  • Higienize constantemente suas mãos com água e sabão;
  • Higienize objetos de uso pessoal e superfícies;
  • Respeite o distanciamento social e a quarentena;
Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes