Vacinação no Brasil: quem será vacinado primeiro?

As primeiras doses da CoronaVac começarão a ser distribuídas no estado de São Paulo a partir desta segunda-feira (18).

As primeiras doses da vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, já foram aplicadas neste domingo (17), na sede do Hospital das Clínicas, em São Paulo. Veja como será a Vacinação no Brasil:

Quem será vacinado primeiro?

No primeiro momento a vacina deverá atender os profissionais de saúde que estiveram na linha de frente na pandemia da Covid-19, ou seja, os destinos das primeiras doses da CoronaVac serão para os hospitais públicos. Só neste domingo, as primeiras 112 doses foram aplicadas.

A primeira pessoa a receber a vacina foi a na enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos. O momento aconteceu logo após a autorização da Anvisa para uso emergencial.  O governador João Doria (PSDB) acompanhou o momento de perto e se emocionou. Ele também afirmou que o dia foi de vitória e “triunfo da vida contra os negacionistas”, esta última interpretada como  indireta ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Qual destino das primeiras doses da CoronaVac?

doria e coronavac
Governador de SP, João Dória é o maior apoiador da CoronaVac no Brasil. (Foto: Governo de SP)

Agora a vacina CoronaVac será distribuída para hospitais do estado de São Paulo como experimentação e uso emergencial. Os Hospitais da Clínicas de São Paulo, Ribeirão Preto, Campinas (da Unicamp), Botucatu (da UNESP), Marília (FAMEMA) e Hospital de Base de São José do Rio Preto, serão os primeiros a receberem as primeiras doses.

Na sequência, a CoronaVac será enviada para os demais hospitais públicos e privados, segundo afirmou João Doria. A partir desta segunda-feira (18), o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP  irá dar início a uma megaoperação para vacinar 30 mil funcionários da saúde.

- PUBLICIDADE -

A partir do dia 25 de janeiro, os primeiros grupos de pessoas que receberão a vacina são os trabalhadores de saúde, indígenas e quilombolas no estado. Em seguida pessoas acima de 75 anos (a partir de 8 de fevereiro); pessoas de 70 a 74 anos (a partir de 15 de fevereiro); pessoas de 65 e 69 anos (a partir de 22 de fevereiro) e de 60 a 64 anos (a partir de 1º de março). A segunda dose é aplicada 21 dias após a primeira.

Fase 1 | Vacinação no Brasil

Leia também

Saída da Sony do Brasil: quais produtos não serão vendidos?

Nova variante do coronavírus no Brasil: veja os sintomas

  • Trabalhadores da saúde
  • Idosos com 75 anos ou mais
  • Idosos com 60 anos ou mais que vivem em asilos
  • Indígenas

Fase 2 | Vacinação no Brasil

  • Idosos de 60 a 74 anos

Fase 3 | Vacinação no Brasil

  • Pessoas com comorbidades

Fase 4 | Vacinação no Brasil

- PUBLICIDADE -

  • Professores
  • Policiais
  • Profissionais de salvamento
  • Funcionários do sistema prisional
  • Pessoas privadas de liberdade

Governo de Bolsonaro sobre a distribuição da vacina

Em comunicado oficial, o ministro da Saúde do governo Bolsonaro, Eduardo Pazuello, mandou uma indireta para João Doria, que pretende disputar a ocorrida eleitoral com Bolsonaro em 2022.

“Senhores governadores, não permitam movimentos político-eleitoreiros se aproveitando da vacinação em seus estados. O nosso único objetivo neste momento tem de ser o de salvar mais vidas, e não o de fazer propaganda própria”, afirmou Pazuello.

Flávio Bolsonaro (Republicanos) comentou publicamente sobre as primeiras doses da CoronaVac aplicadas neste domingo (17). “Grande dia! Agora que a Anvisa aprovou o uso emergencial de duas vacinas contra a COVID-19, elas serão gratuitas e não obrigatórias a todos os brasileiros! Com responsabilidade, vamos continuar recuperando o Brasil, salvando vidas e empregos”, escreveu ele.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes