Destinado a PNEs, Look to Speak do Google permite falar com os olhos

O Look to Speak do Google é um aplicativo de acessibilidade que pode ajudar usuários com deficiências motoras e de fala a se comunicarem.

O novo aplicativo Look to Speak do Google pode ajudar pessoas com deficiências motoras e de fala a se comunicarem.

Muitas pessoas requerem o auxílio de dispositivos de fala especializados para se comunicar com sua família, amigos e cuidadores. 

Algumas dessas máquinas são operadas por meio de rastreamento ocular, o que permite aos usuários “digitar” rapidamente frases ou selecionar frases sem toque ou controles de voz. Mas nem todos têm acesso a esses dispositivos.

Dessa forma, o Google e o psicólogo Richard Cave se uniram para tentar mudar isso, e lançaram este aplicativo gratuitamente. 

Ele foi feito para melhorar as capacidades comunicativas de pessoas não-verbais que usam um dispositivo que quase todo mundo possui: um smartphone.

Tal como acontece com outros softwares de comunicação de rastreamento ocular, os usuários controlam o Look to Speak olhando para a esquerda ou direita fora da tela para filtrar um menu de frases  e selecionar a que deseja.

 

Look to Speak do Google

O Look to Speak inclui uma série de frases que os usuários podem selecionar com os olhos.  

Assim, para navegar no aplicativo, os usuários podem olhar para a esquerda ou direita e selecionar em uma lista de frases personalizáveis. Logo depois, o aplicativo faz a leitura dessas frases em voz alta. 

O Look to Speak usa a câmera frontal de um smartphone para rastrear para onde o usuário está olhando. 

O dispositivo deve estar um pouco abaixo do nível dos olhos – há um guia no aplicativo experimental para ajudá-lo a configurar corretamente.

Além disso, você pode ajustar a sensibilidade do olhar fixo, enquanto olhar para cima ativa o aplicativo. 

De acordo com o Google, todos os dados do Look to Speak são privados e permanecem no dispositivo. 

O aplicativo Look to Speak está disponível no Google Play para todos os smartphones e tablets Android com Android 9.0 ou superior. Bem como dispositivos Android One. 

Fonte Life Hacker engadget
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.