Casamento de Isabel e Gastão: como foi e quando acontecerá na novela

Dupla se casou em 1864 e união durou décadas.

Finalmente a filha mais velha de Dom Pedro II escolheu seu pretendendo, Gastão de Orleans, o Conde d’Eu (Daniel Torres). Porém, a decisão da moça deixou a mãe decepcionada, que preferia a garota com Augusto (Gil Coelho), no entanto, a decisão final é da princesa e ela realmente trocará alianças com o amado. As cenas da cerimônia de casamento de Isabel e Gastão não vão demorar para aparecer em Nos Tempos do Imperador.

Quando vai ser o casamento de Isabel e Gastão em Nos Tempos do Imperador?

De acordo com o resumo cedido pela TV Globo, o casamento de Isabel e Gastão acontecerá no final do capítulo de 11 de novembro, uma quinta-feira.

Na vida real, o casamento de Isabel e Gastão aconteceu em outubro de 1864, época em que o folhetim está abordando no momento. De acordo com a biblioteconomista e professora Dilva Frazão, depois de trocarem as alianças, o casal foi para a serra de Petrópolis e permaneceram na casa de Joaquim Ribeiro de Avelar durante um mês.

Depois disso, o casal retornou para a corte de Dom Pedro II e passaram a morar no bairro das Laranjeiras, no Palácio Guanabara, antes conhecido como Paço Isabel.

Para o capítulo de 13 de novembro, sábado, os próximos passos do casal estão descritos como “Isabel e Gastão se amam”. Não há maiores descrições no resumo do que isto significa, pode-se especular que se refere a noite de núpcias do casal.

Como vai ser?

Por enquanto, não há maiores detalhes de como será a cerimônia, se tudo ocorrerá bem e que tipo de situação o público pode esperar. Se o folhetim seguir os passos dos livros de história o momento acontecerá na Capela do Paço. Ainda de acordo com a biblioteconomista, foi realizado um cortejo com dez carruagens imperais que saiu do Palácio de São Cristóvão a caminha da capela.

Na porta, haviam duas fileiras de pessoas com almofadas que traziam alianças e o colar que seria entregue ao marido da princesa Isabel no casamento.

casamento
Tela de Pedro Américo registrou união em 1864 – Foto: ebiografia/Reprodução

Filhos

Isabel e Gastão enfrentaram problemas para conceber filhos. Depois de anos em tentativas frustradas, a primeira gravidez da princesa aconteceu em 1874, depois de 10 anos de união. Ainda sim, o momento não foi feliz porque a criança já nasceu morta. Depois disso, o casal conseguiu ter gestações bem sucedidas e a filha de Dom Pedro II deu a luz a três meninos.

Pedro de Alcântara de Orléans e Bragança: o mais velho dos herdeiros do casamento de Isabel com Gastão, Pedro nasceu um ano depois da primeira gravidez da princesa, que deu errado, em outubro em 1875. Ele nasceu em Petrópolis e viveu até janeiro de 1940.

Luís de Orléans e Bragança: o rapaz foi o segundo filho do casal, ele também nasceu em Petrópolis, em janeiro de 1878. A morte do herdeiro aconteceu um pouco mais de um ano antes do falecimento da mãe, em março de 1920, por conta do agravamento de sua doença, reumatismo ósseo, ao longo dos anos.

Antônio Gastão de Orléans e Bragança: outro filho de Isabel e Gastão que morreu quando a princesa ainda estava viva, foi o terceiro herdeiro do casal, Antônio Gastão de Orléans e Bragança, em novembro de 1918, no Reino Unido. Ele faleceu ao realizar manobras aéreas de rotina com seu avião.

Luísa Vitória de Orléans e Bragança: única menina do casal, esta foi a primeira criança de Isabel e Gastão, que já nasceu morta. O parto foi realizado em julho de 1874.

isabel e filhos
Conde d’Eu, Princesa Isabel e os três filhos do casal – Foto: Wikipedia Commons/Reprodução

 

Leia também – Quem é a irmã de Samuel em Nos Tempos do Imperador

Você pode gostar também