O que foi a Proclamação da República, celebrada dia 15 de novembro

A Proclamação da República foi um golpe de estado militar que instituiu a Primeira República Brasileira em 15 de novembro de 1889.

Muito além de um feriado, o dia 15 de novembro celebra o fim da monarquia constitucional do Império do Brasil e o encerramento o reinado do imperador Pedro II. Mas afinal, o que foi a Proclamação da República?

O que foi a Proclamação da República?

A Proclamação da República foi um golpe militar que estabeleceu a Primeira República brasileira. Isso ocorreu em 15 de novembro de 1889, derrubando a monarquia da época, o Império do Brasil, e o reinado do imperador Dom Pedro II.

Apesar, ou possivelmente por causa da relativa liberdade de opinião que prevaleceu durante o período imperial do Brasil, a ideia de um partido republicano não foi abertamente cogitada antes de 1870. No entanto, apesar de todo o parlamentarismo imperial benevolente da nação, as angústias da guerra com o Paraguai e a crescente consciência de outros possíveis sistemas de governo levou muitos na elite civil e militar a reconsiderar a situação do Brasil.

Realizado no Rio de Janeiro, em 1889, oficiais militares comandados pelo Marechal de Campo Deodoro da Fonseca iniciaram uma manifestação armada destituindo o Imperador Dom Pedro II. A derrubada do regime foi apoiada pelas elites, que achavam que não precisavam do império para proteger seus interesses.

Ao contrário de outros golpes de estado, este em particular foi feito sem o uso de violência. A família real recebeu o aviso oficial de exílio do governo provisório da república. O aviso justificava a derrubada do monarquia e ordenava que Dom Pedro II e sua família deixassem o país dentro de vinte e quatro horas.

Reconhecendo o respeito e a alta consideração com que o imperador e sua família eram tidos em grande parte do país, o gabinete pediu que deixassem o Brasil, mas ofereceu cinco mil réis para cobrir suas despesas. O imperador concordou em partir, mas recusou qualquer compensação. A família imperial partiu para a França na madrugada de 17 de novembro.

Depois de muitos anos como governante do Brasil, Dom Pedro II partiu para o exílio na França, onde morreu dois anos depois. O ex-imperador estava acompanhado de sua esposa, filha, genro e neto mais velho.

De 1889 a 1894, a Velha, ou Primeira República, foi dominada pelas forças armadas. O marechal Deodoro da Fonseca chefiou o governo provisório em 1889 e tornou-se o primeiro presidente do Brasil em 1891.

O novo gabinete informou à nação que o país era agora uma república federal, com o nome de Estados Unidos do Brasil; as antigas províncias tornaram-se estados.

Entre os ministros estavam Campos Sales (1841-1913), da Justiça; Ruy Barbosa (1849-1923), para Finanças; Quintino Bocaiúva, para Relações Exteriores (1836-1912); e Benjamin Constant (1836-1891), para a Guerra

Leia também:

100 anos da morte de princesa Isabel: a vida da filha de Dom Pedro II

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes