O adeus a Larry King: Relembre os principais momentos de sua carreira

Há mais de 60 anos de carreira, o jornalista, radialista e apresentador de TV, Larry King, teve a sua morte anunciada neste sábado (23/01) devido a complicações causadas pela Covid-19.

Lawrence Harvey Zeiger, mais conhecido apenas como Larry King, morreu neste sábado, 23 de janeiro, aos 87 anos, após complicações do seu diagnóstico positivo para a Covid-19. O apresentador deixa três filhos e a esposa, Shawn Southwick-King, e, além disso, Larry King deixa uma legião de fãs e uma carreira icônica na comunicação.

Larry King estava hospitalizado no Centro Médico Cedros Sinai de Los Angeles desde o mês de dezembro, quando testou positivo para a doença. Ele fazia parte do grupo de risco pela sua idade e também por ter diabetes do tipo dois. Em 2019 Larry chegou a sofrer de um derrame, mas se recuperou.

Relembre abaixo a trajetória da carreira de Larry King estadunidense.

O ponta-pé inicial da carreira de Larry King

Imagem preta e branca do jornalista Larry King. Ele está segurando um microfone
Larry King na época em que era radialista (Foto: Instagram/@larrykingnow)

Larry King nasceu no dia 19 de novembro de 1933 em Brooklyn, Nova York. Filho de dois imigrantes, a mãe austríaca e pai bielorrusso, King expressou desde cedo seu talento como comunicador. King começou a carreira em uma rádio local no estado da Flórida aos 24 anos.

A carreira de Larry King no jornal

Imagem posada do jornalista Larry King. Ele está sentado em uma poltrona.
Desde 1985, Larry King apresentou o programa Larry King Live na emissora CNN. (Foto: Instagram/@larrykingnow)

- PUBLICIDADE -

Em meados de 1960, Larry King se mudou para Miami, onde acabou sendo contratado como colunista do tradicional jornal Miami Herald em 1965. Em 1971, ele foi preso em Miami sob a acusação de furto, o que o levou à suspensão da estação e do jornal onde trabalhava. Embora as acusações tenham sido retiradas no ano seguinte, King não foi recontratado, o que o levou a deixar a Flórida e seguir para Louisiana, onde trabalhou como jornalista freelancer.

Curiosamente, King não gostava de se definir como jornalista. Ele dizia que fazia gostava de “fazer perguntas simples” porque era apenas um “curioso”.

Em 1978, King voltou para Miami e para WIOD, a estação de rádio onde trabalhava no momento de sua prisão. No mesmo ano, “The Larry King Show” foi lançado como um programa de rádio distribuído tarde da noite. Originalmente, foi ao ar em 28 cidades; em cinco anos, ele se espalhou por 118 cidades, servindo como trampolim para a fama. O show ganhou um prêmio Peabody em 1982.

Estreia na CNN e início da carreira na TV

Imagem posada e preta e branca do jornalista Larry King
Larry King (Foto: Instagram/Reprodução)

Em 1985, Larry King estreou com o seu programa “Larry King Live” no canal norte-americano CNN, dando início a uma longa trajetória de sucesso. Ele entrevistou celebridades, personalidades e políticos importantes. Segundo a CNN, o programa era o mais assistido do canal.

Larry King fez mais de 30.000 entrevista na CNN, incluindo todos os presidentes desde Gerald Ford (1974 e 1977) a Barack Obama (2008 – 2016). Mais ao contrário de apresentadores renomados, King não se importava de entrevistar pessoas comuns. Ele recebia milhares de telefonemas de telespectadores e dava espaço para eles.

Leia também

Saída da Sony do Brasil: quais produtos não serão vendidos?

Nubank libera pagamentos por aproximação em celulares…

“As entrevistas de Larry em seus 25 anos de ‘Larry King Live’, ‘Larry King Now’ e ‘Politicking with Larry King’ são referência para os meios de comunicação de todo o mundo e fazem parte do registro histórico do final do século 20 e início do século 21”, disse a Ora Media.

- PUBLICIDADE -

Uma carreira de influências

Imagem mostra entrevista de Larry King com Dalai Lama
Larry King e Dalai Lama em 1997 (Foto: CNN Internacional/Reprodução)

Em 1995, Larry King foi o convidado para presidir uma conferência sobre a paz no Oriente Médio com a presença dos então líderes palestino e israelense Yasser Arafat e Yitzhak Rabin. O apresentador também entrevistou Dalai Lama diversas vezes em sua carreira, a primeira delas foi na CNN, em 1997.

Cobertura do caso de O.J. Simpson

Como apresentador de TV, Larry King fez história com suas coberturas inéditas e “imparciais”. O caso do jogador de futebol O.J. Simpson, que paralisou os Estados Unidos no início dos anos 1990, marcou a carreira de King.

O.J. foi acusado de matar ex-mulher Nicole Brown e de seu amigo Ronald Goldman, mas foi absolvido após um longo julgamento, que recebeu grande destaque na mídia. Tal destaque que Larry King soube conduzir muito bem.

Por meses o programa de King deu espaço para os advogados de defesa e acusação do caso. Quando O.J. Simpson foi inocentado, a primeira entrevista que ele concedeu em liberdade foi a Larry King por sua “cobertura limpa e imparcial”, segundo ele.

- PUBLICIDADE -

Larry King nos cinemas

Larry King também marcou presença nos cinemas. Em 2007 ele fez uma participação especial na animação “Bee Movie – A História de uma Abelha”.  Apesar de ser curta, sua participação foi marcada com seus famosos bordões, sendo eles “Great”, “Terrific” e “Gee whiz”. A abelha que King interpreta tem um programa chamado Bee Larry King.

‘Larry King Now’ foi seu último programa

- PUBLICIDADE -

Imagem posada do jornalista Larry King. Ele está de braços cruzados.
Larry King, um dos apresentadores mais renomados do EUA (Foto: Instagram/@larryking)

Após deixar a CNN em 2011, Larry King não parou de trabalhar. Ele continuou sua trajetória de sucesso até sua morte, apresentando “Larry King Now”, um programa que foi ao ar na Ora TV, Hulu e RT America.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes