Vinho Frisante é mais delicado que espumante e tem a cara do verão

Ele é delicado, refrescante e levemente ácido e combina tanto como complemento a pratos leves, como um aliado para reforçar refeições com sabores mais intensos. Você já provou desta bebida?

0 247

Uma das bebidas que mais tem a cara do verão é o vinho frisante. Nem vinho, nem espumante, essa é uma bebida suave que pode ser apreciada em brunches e almoços ao ar livre. Ainda mais, pode ser o complemento ideal para um momento entre amigos num fim de tarde no parque.

 

O que é um vinho frisante

No processo de fabricação de qualquer vinho, ocorre a fermentação alcoólica através das leveduras. Isto é, fungos que consomem os açúcares da fruta e transformam em álcool e gás carbônico.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

o que é o vinho frisante
Imagem: Reprodução / Unsplash

 

Num vinho comum, após esse processo o álcool se dissolve no líquido e o gás carbônico que esses fungos geram vai para a atmosfera.

Contudo, peculiaridades no processo de fabricação do vinho frisante mantém esse gás no líquido. Proporcionando, assim, uma gaseificação delicada à bebida.

 

Diferença Entre Frisante E Espumante

a diferença entre vinho frisante e espumante
Imagem: Reprodução / Unsplash

Embora num primeiro momento o vinho frisante seja muito parecido com o espumante, eles apresentam algumas diferenças.

A primeira é no processo de fabricação. No geral, os espumantes precisam passar por duas fermentações – exceto o Moscatel. Já o frisante, apenas uma.

Por consequência, o vinho frisante possui uma quantidade menor de gás carbônico do que o espumante. Para que ser um frisante, é necessário que seu conteúdo tenha entre 1,1 e 2 atmosferas de pressão a 20°C. No caso dos espumantes, a quantidade de gás carbônico muito maior, ficando entre 5 e 6 atmosferas de pressão a 20°C.

Ainda, no caso dos frisantes, a lei permite colocar gás carbônico artificialmente na bebida, enquanto no espumante o gás é proveniente apenas das leveduras.

 

Tipos de vinho frisante

No Brasil, a maioria dos frisantes são feitos da uva Lambrusco, que também cede o nome ao vinho. Eles podem ser mais doces ou secos.

Entre os vinhos frisantes também há os Vinhos Verdes, muito tradicionais em Portugal, que em sua maioria são frisantes. No entanto, é possível encontrar outras opções como o Sauvignon Blanc, Chenin Blanc, Merlot e Syrah.

Além disso, tem variedades para alegrar qualquer paladar. É disponível em versões brancas, tintas e rosé.

 

Como harmonizar?

Duas características do vinho frisante podem ajudar a pensar no cardápio: ele é suave e levemente ácido.

Por isso, tipicamente, para harmonizar por afinidade a sugestão é que acompanhem refeições igualmente leves. Podem ser harmonizados com queijos,  saladas, quiches e até mesmo sobremesas, dependendo do tipo.

 

como harmonizar o vinho frisante
Imagem: Reprodução / Unsplash

 

Entretanto, também é possível fazer uma harmonização por contraste. Devido à sua acidez e leveza, vai cair bem com pratos mais gordurosos.

Carnes, peixes ou até mesmo pizza vão ficar ainda mais saborosos com a bebida. Isso porque o teor ácido do vinho frisante vai fazer com que o paladar sinta menos a gordura, suavizando o gosto do prato.

O frisante tem um teor alcoólico em torno de 7%, o que o torna mais delicado do que os espumantes. Por isso, o vinho frisante é uma bebida que combina com o consumo durante o dia ou em aperitivos da refeição. São também uma ótima escolha para apreciar no happy hour como aperitivo, com patês, castanhas, amêndoas e nozes em geral.

Mas se você deseja oferecer essa bebida durante as refeições, frutos do mar casam bem com ele. Ceviche, sushi, peixes e camarão são pratos que vão ficar ainda mais gostosos com o vinho frisante.

 

Qual a forma certa de servir?

Como servir a bebida
Imagem: Reprodução / Unsplash

Sempre tem um especialista em vinhos na roda dos amigos que fica analisando a bebida. Mas eles têm suas razões para fazer isso! Servido nas condições ideais, o vinho fica ainda mais gostoso.

No caso dos vinhos frisantes devem ser apreciados em taças menores. Assim, o gás não é perdido tão facilmente e a temperatura da bebida se mantém.

Também lembre de averiguar a temperatura. Vinhos assim, gaseificados, devem estar entre os 6 e 8°C – o que explica a sensação de frescor que ele proporciona.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes