Focus eleva crescimento da economia para 4,36% em 2021, mas com inflação maior

Previsão mais otimista para o Produto Interno Bruto veio após resultado do primeiro trimestre do ano surpreender

Uma semana depois de o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgar o crescimento de 1,2% da economia no primeiro trimestre de 2021, economistas ouvidos pelo Banco Central semanalmente elevaram  de 3,96% para 4,36% a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) para 2021, no boletim Focus divulgado nesta segunda-feira, 7 . Embora o resultado do PIB nos primeiros três meses do ano ainda esteja abaixo de seu ponto mais alto, em 2014, o crescimento de 1,2% não só veio acima da expectativa como devolveu o país ao patamar do quarto trimestre de 2019.  Para 2022, a previsão saiu de 2,25% na última semana para 2,31% na pesquisa divulgada hoje. A previsão maior para o crescimento da economia em 2021 do Focus, no entanto, veio acompanhada de uma estimativa mais elevada para a inflação.

A previsão para a inflação em 2021 começa a ficar cada vez mais próxima dos 6%. A expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no boletim Focus foi elevada para 5,44%, ante os 5,31% da última semana e dos 5,06 de quatro semanas atrás. Em abril, a inflação medida pelo IPCA desacelerou a alta em relação a março, fechando em 0,31%, segundo  o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mas acumula alta de 6,76% em 12 meses. Para 2022, o boletim Focus também trouxe uma inflação maior, de 3,77%, ante 3,68% da pesquisa anterior.

Focus mantém juros

Apesar da visão de uma inflação e alta, o Focus manteve a taxa básica de juros inalterada, em 5,75% ao ano prevista na pesquisa da última semana. Economistas também repetiram agora a previsão feita na semana passada para 2022, de uma Selic de 6,50% ao ano.  Na última reunião do Comitê de Política Econômica (Copom) o Banco Central elevou a taxa básica de juros em 0,75 ponto porcentual, para 3,25% ao ano. Foi a segunda alta nessa dosagem para os juros.  A considerar a ata do Copom divulgada após a última reunião , uma nova elevação, de tamanho idêntico não está descartada no próximo dia 16, quando o Banco Central divulgará a nova Selic.

Dólar mantido

O dólar deve fechar 2021 valendo R$ 5,30, projeção mantida em relação à última pesquisa, e abaixo da percepção de quatro semanas atrás. Para o próximo ano, o Focus estima o dólar valendo R$ 5,30.  Diferentemente do último boletim Focus, a produção industrial teve sua previsão elevada para 6,10% de crescimento, ante uma expectativa de 5,50% na semana passada. A estimativa também cresceu para 2022, de 2,30% da última pesquisa para 2,40% de expansão hoje.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.