Saque do FGTS: saiba qual tipo de retirada é ideal para você

O saque do FGTS pode ser realizado em situações previstas. Além disso, possui diferentes modalidades de retirada do benefício ao trabalhador.

Os saque do FGTS se dividem em modalidades conforme a escolha e necessidade do trabalhador. Sendo assim, o recurso do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço é um direito trabalhista com saque previsto em inúmeros casos.

Como por exemplo em situação de doença terminal do trabalhador ou dependente, como entrada e financiamento de compra de primeiro imóvel, mas também em casos de rescisão contratual.

Dessa forma, confira qual modalidade de saque do FGTS é ideal para você, neste momento. Veja:

Saque-Recisão

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Quando o trabalhador tem demissão sem justa causa, ele tem direito ao saque do FGTS. Sendo assim, pode retirar o valo do saldo em conta, além da multa por recisão de contrato, ou seja, 40% sobre o valor da contribuição mensal da empresa ao trabalhador.

Para realizar o Saque do FGTS, o trabalhador deve comparecer à agência Caixa, com os seguintes documentos:

  • Cartão do Cidadão;
  • Identidade pessoal com foto, por exemplo RG ou CNH;
  • NIT/NIS;
  • Número PIS/PASEP;
  • Carteira de Trabalho.

Sendo assim, cada tipo de retirada necessita de documentos como pré-requisitos para solicitação e saque do FGTS. Para isso, consulte as condições no site da Caixa.

Saque-Aniversário

saque-aniversário do FGTS permite que o cidadão retire anualmente, no mês de seu aniversário, parte do dinheiro de suas contas ativas e inativas. A modalidade começou a funcionar esse ano, e permite retirada do valor em espécie e em operações virtuais.

Na modalidade de saque-aniversário, o dinheiro fica disponível para saque no mês de aniversário e por mais dois meses. Por exemplo, quem faz aniversário em outubro pode sacar o dinheiro de outubro à dezembro.

Em caso de não realização do saque, o dinheiro volta para a conta do FGTS de forma automática. Contudo, caso opte por essa modalidade, o trabalhador perde o direito de retirar o valor total de sua conta em caso de demissão sem justa causa.

Por fim, o valor do saque funciona da seguinte forma:

  • Contas com até R$ 500 tem a liberação de 50% do saldo. Para isso, o percentual sofre redução conforme o valor em conta
  • Contas com mais de R$ 500 tem os saques acrescidos de uma parcela fixa de R$ 50 até R$ 2.900, dependendo do caso.

 

Saque do FGTS Emergencial

O Saque Emergencial do FGTS é para trabalhadores com carteira assinada. Sendo assim, nascidos em novembro e dezembro podem sacar o valor de R$ 1.045 desde 14 de novembro. Essa medida entrou em vigor em 2020, por conta da crise sanitária da covid-19, portanto não há previsão de continuidade dessa modalidade em 2021.

Contudo, vale ressaltar que o valor deve ser movimentado até hoje (30). Caso contrário, o recurso retorna para a conta do FGTS do titular. O pagamento acontece pelo app Caixa Tem, na Conta Poupança Social Digital do trabalhador.

Por fim, os valores podem ser retirados de conta ativas ou inativas. O saque emergencial do FGTS ficará disponível até 31 de dezembro.

Outras condições para Saque do FGTS

Como  já mencionado anteriomente, há outras modalidades em que o Saque do FGTS é permitido. Sendo assim, as condições para a retirada do recurso podem acontecer em casos de:

  • Aposentadoria
  • Compra da casa própria
  • Para ajudar a pagar imóvel comprado por meio de consórcio
  • Para ajudar a pagar imóvel financiado (pelo Sistema Financeiro de Habitação)
  • Morte do patrão e fechamento da empresa
  • Falta de atividade remunerada para trabalhador avulso por 90 dias ou mais
  • Ter idade igual ou superior a 70 anos
  • Doenças graves (como Aids ou câncer) do trabalhador, sua mulher ou filho, ou em caso de estágio terminal em qualquer doença
  • Morte do trabalhador
  • Rescisão por culpa recíproca ou força maior
  • Em caso de necessidade pessoal urgente e grave, decorrente de chuvas e inundações que tenham atingido a residência do trabalhador, quando a situação for de emergência ou calamidade pública reconhecida por portaria do governo federal
  • Quando a conta permanecer sem depósito por três anos ininterruptos
  • Se é um trabalhador avulso (sem vínculo empregatício, mas feito por intermédio de uma entidade de classe) e fica suspenso por período igual ou superior a 90 dias
  • Dependentes ou herdeiros reconhecidos judicialmente, após a morte do trabalhador.

 

Leia também

Pix poderá ser usado para recolher o FGTS

Calendário do FGTS: veja quando sacar o dinheiro

Lucro do FGTS: entenda como funciona e quem recebe os valores

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes