Seguro rural: entenda o que é e para que serve

O Seguro Rural é a cobertura da produção agrícola e pecuária, para produção e garantia de recursos em casos de perdas ou danos eventuais.

O Seguro Rural reúne modalidades de coberturas para produção e desenvolvimento da agricultura. Sendo assim, garante a proteção da produção agrícola contra perdas causadas por fenômenos climáticos. As informações são do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastacimento e da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Mas também, se destina a atividade pecuária, garantias ao patrimônio do produtor rural, produtos. Além disso, facilita o acesso ao crédito para comercialização e seguro de vida dos produtores.

 

O que é Seguro Rural?

O Seguro Rural é uma proteção ao produtor agrícola. Assim como outros, por exemplo seguro de vida, necessita de contratação em instituições financeiras. Para isso, o agricultor tem o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) para segurar a produção com custo reduzido, por meio do auxílio financeiro do governo federal.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Dessa forma,  para contratar o seguro rural, o produtor deve procurar uma seguradora habilitada pelo Ministério da Agricultura no Programa de Subvenção. Caso o produtor já tenha cobertura de outro seguros, como o  Proagro ou do Proagro Mais, não pode solicitar o PSR na mesma área.

Por fim, o PSR é um programa do governo financiado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 

Quem tem direito?

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o seguro rural pode ser contrato por qualquer pessoa física ou jurídica exerça atividades agrícolas. Contudo, deve cultivar e produzir espécies contempladas pelo Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR). Além disso, a contratação do seguro independe do acesso ao crédito rural.

O produtor que tiver interesse em contratar o seguro rural deve procurar um corretor ou uma instituição financeira que comercialize apólices de seguro rural. Atualmente, 14 seguradoras estão habilitadas para operar no PSR.

Para os grãos em geral, o percentual de subvenção ao prêmio pode variar entre 20% e 40%, a depender da cultura e tipo de cobertura contratada. No caso das frutas, olerícolas, cana-de-açúcar e demais modalidades (florestas, pecuário e aquícola) o percentual de subvenção ao prêmio será fixo em 40%.

 

Quais as modalidades de cobertura?

Em geral, há 8 modalidades de cobertura do Seguro Rural. São eles: seguro agrícula, pecuário, aqüícola, seguros de benfeitorias e produtos agropecuários, de penhor rural, seguro de vida e seguro de cédula de produto rural, além do seguro de florestas.

Dessa forma, os seguros cobrem eventuais perdas por fenômenos meteorológicos, tais como  incêndio e raio, tromba d’água, ventos fortes, granizo, geada, chuvas excessivas, seca e variação excessiva de temperatura. Além disso,  os danos diretos ou indiretos ao animal destinado ao consumo e produção. Mas também, garantia de indenização por morte e riscos inerentes aos animais, inclusiva aquáticos como peixes e crustáceos, por acidente e doenças.

 

Seguro Rural e Pronaf

O Pronaf é o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar. Em 2020, quase 10 mil produtores que participam do programa contrataram o Seguro Rural, por meio de um projeto-piloto do PSR. Sendo assim, o Brasil atingiu 282 mil hectares de terras agrícolas asseguradas e que contabilizam o valor de R4 937 milhões.

A iniciativa, que teve como objetivo fomentar a contratação de seguro rural para o público do Pronaf, contou com a participação de oito seguradoras que comercializaram apólices em 11 estados do país. Os resultados preliminares foram divulgados, nesta terça-feira (1º), pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

“Ficamos contentes com os resultados alcançados, o número de interessados foi bastante significativo, isso demonstra que as contratações de seguro rural têm potencial para crescer junto a esse perfil de produtor, que em muitos casos ainda não conhece como funciona esse mecanismo de mitigação de riscos”, explica o diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Mapa, Pedro Loyola.

As contratações se concentraram nos estados do Paraná (46%), Rio Grande do Sul (34%) e Santa Catarina (13%), mas também ocorreram nos estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Pará, Roraima e Tocantins.

*Com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Superintendência de Seguros Privados, Ministério da Economia.

 

Leia também

Crédito Rural: Entenda o que é e veja os principais programas

Regras do Crédito Rural para pequenos produtores são flexibilizadas pelo CMN

Crédito Rural: Banco do Brasil anuncia liberação de R$ 1 bilhão

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes