Senado aprova isenção de taxas sobre Internet das Coisas por 5 anos

A Internet das Coisas é a integração de vários dispositivos de comunicação via online. A PL segue para sanção da presidência da República.

A Internet das Coisas não terá tarifas nos próximos cinco anos. Segundo texto aprovado no Senado ontem (19), a medida é uma forma de incentivar a tecnologia no país. Sendo assim, taxas de fiscalização de instalação e de funcionamentos dos sistemas de comunicação máquina a máquina serão isentas. Além disso, os equipamentos que funcionam por internet não necessitam de licenças.

O relator da proposta, senador Izalci Lucas (PSDB-DF) defende que a PL será um estímulo para aumento da produtividade, pelo uso da tecnologia de Internet da Coisas. “Julgo inadequado que se exija o licenciamento prévio e que se tribute essa tecnologia da mesma forma que se fez com os tradicionais serviços de telecomunicações. A Internet das Coisas deverá ser ainda mais impactante para a economia do que foi a introdução da telefonia móvel celular, que transformou a maneira como as pessoas se comunicam diariamente.”

As taxas com isenção são Contribuição para Fomento da Radiodifusão Pública (CFRP) e Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (Condecine). Dessa forma, Lucas argumenta que conteúdos audiovisuais tem efetiva e potencial distribuição nos próximos cinco anos.

Sendo assim, a proposta implementa medidas do outra PL, do deputado federal Vitor Lippi (PSDB-SP) e altera a Lei 12.175, de setembro de 2012.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Por fim, o texto segue para sanção do presidente da República. Se aprovada, entra em vigor em 2021.

 

Internet da Coisas

A Internet da Coisas se refere a tecnologia de integração e interação entre vários dispositivos. Sendo assim, eletrodomésticos, meios de transportes, computadores e smartphones, mas também qualquer outro objeto com conexão a Internet podem se complementar.

Além disso, realização de ações, como ligar a luz ou abrir as cortinas da sala com apenas um toque no celular. Ou ainda, com o controle da voz, o que já é possível com assistentes virtuais, Alexa da Amazon por exemplo.

 

Leia também

 

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes