Como fica a escalação da seleção brasileira sem Neymar e Coutinho

A seleção brasileira enfrenta a Venezuela desfalcada de dois de seus principais jogadores de ataque, mas Tite já definiu os substitutos

A seleção brasileira já encerrou a preparação para o jogo contra a Venezuela, válido pela terceira rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022. Assim, o técnico Tite comandou o último treinamento na manhã desta quinta (12), na Granja Comary. A partida está marcada para as 21h30 desta sexta-feira (13), no Morumbi.

Com nove gols marcados nos primeiros dois jogos, a seleção brasileira ocupa a liderança das Eliminatórias Sul-Americanas. Parte disso se deve às boas atuações da dupla Neymar e Philippe Coutinho, que vem comandando o ataque brasileiro desde a Copa do Mundo de 2018. No entanto, ambos serão desfalques para o confronto contra a Venezuela.

Autor de três gols na vitória por 4 a 2 sobre o Peru, Neymar sofreu  uma lesão na perna esquerda e tenta se recuperar a tempo da partida contra o Uruguai, na terça-feira. Já Coutinho, que marcou um dos gols na goleada sobre a Bolívia na estreia, está fora de ação desde a contusão muscular detectada no clássico entre Barcelona e Real Madrid, no mês passado.

Outro titular da seleção brasileira que não está à disposição de Tite é o volante Casemiro. Afinal, o jogador do Real Madrid testou positivo para covid-19 e está cortado da relação dos convocados. O zagueiro Éder Militão também foi cortado por causa do coronavírus. Outros desfalques são o volante Fabinho e o defensor Rodrigo Caio, lesionados. Mas o treinador já indicou quem serão os atletas que ganharão uma oportunidade contra a Venezuela.

Escalação da seleção brasileira

 

Everton ribeiro na seleção brasileira
Lucas figueiredo/cbf

No treino desta quinta-feira, Tite comandou uma atividade em campo reduzido e sem divisão entre titulares e reservas. Na segunda parte, treinou bolas paradas, mas proibiu a divulgação das imagens para a imprensa.

Entretanto, no dia anterior, o técnico já havia indicado a provável escalação, com quatro mudanças em relação ao time que venceu o Peru. Além disso, na coletiva após o treinamento, Tite confirmou que aquela será a formação para enfrentar a Venezuela.

No lugar de Neymar, Gabriel Jesus forma a linha de frente da seleção brasileira ao lado de Firmino e Richarlison. No meio-campo, quem ganhará uma chance como titular será Everton Ribeiro, que desfalcou o Flamengo na derrota para o São Paulo pela Copa do Brasil. Assim, o meia rubro-negro ficará com a vaga deixada por Coutinho. Já o substituto de Casemiro deverá ser Allan.

Dessa forma, o Brasil deverá entrar em campo contra a Venezuela com a seguinte formação. Ederson, Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi; Allan, Douglas Luiz e Everton Ribeiro; Gabriel Jesus, Roberto Firmino e Richarlison.

Além dos três desfalques no time titular, a outra novidade em relação às últimas escalações é a presença do goleiro Ederson, do Manchester City, no lugar de Weverton, do Palmeiras.

Treino da seleção brasileira
Lucas figueiredo/cbf

Seleção brasileira nas eliminatórias

Mesmo fora de condições, Neymar permanece com o grupo para que a comissão técnica da seleção monitore sua recuperação. Além disso, como líder do elenco, sua presença pode fazer diferença para motivar os jogadores. O camisa 10 do PSG faz treinos físicos e fisioterapia a fim de estar 100% para o jogo contra o Uruguai na próxima semana.

A delegação da seleção brasileira deixa a Granja Comary rumo a São Paulo na tarde desta quinta-feira, e ficará concentrada na capital paulista até segunda, quando embarca para Montevidéu. Afinal, na terça-feira, o adversário será o Uruguai, às 21 horas. Todos os jogadores e demais membros da delegação testaram negativo para covid-19.

O duelo contra a Venezuela vale a manutenção da liderança das eliminatórias, já que a seleção brasileira está empatada com a Argentina com seis pontos, mas ficou em primeiro lugar no saldo de gols. Na estreia, o time de Tite goleou a Bolívia por 5 a 0. Em seguida, venceu o Peru fora de casa por 4 a 2.

Depois dos jogos contra Venezuela e Uruguai, o Brasil só volta a entrar em campo em março do ano que vem. Assim, os próximos adversários serão Colômbia, em casa, e o clássico contra a Argentina com mando de campo dos hermanos.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.