Como fica a escalação da seleção brasileira sem Neymar e Coutinho

A seleção brasileira enfrenta a Venezuela desfalcada de dois de seus principais jogadores de ataque, mas Tite já definiu os substitutos

A seleção brasileira já encerrou a preparação para o jogo contra a Venezuela, válido pela terceira rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022. Assim, o técnico Tite comandou o último treinamento na manhã desta quinta (12), na Granja Comary. A partida está marcada para as 21h30 desta sexta-feira (13), no Morumbi.

Com nove gols marcados nos primeiros dois jogos, a seleção brasileira ocupa a liderança das Eliminatórias Sul-Americanas. Parte disso se deve às boas atuações da dupla Neymar e Philippe Coutinho, que vem comandando o ataque brasileiro desde a Copa do Mundo de 2018. No entanto, ambos serão desfalques para o confronto contra a Venezuela.

Autor de três gols na vitória por 4 a 2 sobre o Peru, Neymar sofreu  uma lesão na perna esquerda e tenta se recuperar a tempo da partida contra o Uruguai, na terça-feira. Já Coutinho, que marcou um dos gols na goleada sobre a Bolívia na estreia, está fora de ação desde a contusão muscular detectada no clássico entre Barcelona e Real Madrid, no mês passado.

Outro titular da seleção brasileira que não está à disposição de Tite é o volante Casemiro. Afinal, o jogador do Real Madrid testou positivo para covid-19 e está cortado da relação dos convocados. O zagueiro Éder Militão também foi cortado por causa do coronavírus. Outros desfalques são o volante Fabinho e o defensor Rodrigo Caio, lesionados. Mas o treinador já indicou quem serão os atletas que ganharão uma oportunidade contra a Venezuela.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Escalação da seleção brasileira

 

Everton Ribeiro na seleção brasileira
Lucas Figueiredo/CBF

No treino desta quinta-feira, Tite comandou uma atividade em campo reduzido e sem divisão entre titulares e reservas. Na segunda parte, treinou bolas paradas, mas proibiu a divulgação das imagens para a imprensa.

Entretanto, no dia anterior, o técnico já havia indicado a provável escalação, com quatro mudanças em relação ao time que venceu o Peru. Além disso, na coletiva após o treinamento, Tite confirmou que aquela será a formação para enfrentar a Venezuela.

No lugar de Neymar, Gabriel Jesus forma a linha de frente da seleção brasileira ao lado de Firmino e Richarlison. No meio-campo, quem ganhará uma chance como titular será Everton Ribeiro, que desfalcou o Flamengo na derrota para o São Paulo pela Copa do Brasil. Assim, o meia rubro-negro ficará com a vaga deixada por Coutinho. Já o substituto de Casemiro deverá ser Allan.

Dessa forma, o Brasil deverá entrar em campo contra a Venezuela com a seguinte formação. Ederson, Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi; Allan, Douglas Luiz e Everton Ribeiro; Gabriel Jesus, Roberto Firmino e Richarlison.

Além dos três desfalques no time titular, a outra novidade em relação às últimas escalações é a presença do goleiro Ederson, do Manchester City, no lugar de Weverton, do Palmeiras.

Treino da seleção brasileira
Lucas Figueiredo/CBF

Seleção brasileira nas eliminatórias

Mesmo fora de condições, Neymar permanece com o grupo para que a comissão técnica da seleção monitore sua recuperação. Além disso, como líder do elenco, sua presença pode fazer diferença para motivar os jogadores. O camisa 10 do PSG faz treinos físicos e fisioterapia a fim de estar 100% para o jogo contra o Uruguai na próxima semana.

A delegação da seleção brasileira deixa a Granja Comary rumo a São Paulo na tarde desta quinta-feira, e ficará concentrada na capital paulista até segunda, quando embarca para Montevidéu. Afinal, na terça-feira, o adversário será o Uruguai, às 21 horas. Todos os jogadores e demais membros da delegação testaram negativo para covid-19.

O duelo contra a Venezuela vale a manutenção da liderança das eliminatórias, já que a seleção brasileira está empatada com a Argentina com seis pontos, mas ficou em primeiro lugar no saldo de gols. Na estreia, o time de Tite goleou a Bolívia por 5 a 0. Em seguida, venceu o Peru fora de casa por 4 a 2.

Depois dos jogos contra Venezuela e Uruguai, o Brasil só volta a entrar em campo em março do ano que vem. Assim, os próximos adversários serão Colômbia, em casa, e o clássico contra a Argentina com mando de campo dos hermanos.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes