Bolsonaro troca visita à Bahia por férias no litoral de SC

Há pelo menos 20 mortos e mais de 470 mil pessoas afetadas pela tragédia no sul da Bahia

Diante das fortes chuvas que castigaram cidades brasileiras, o presidente Jair Bolsonaro decidiu não fazer visita a Bahia e viajou para Santa Catarina para aproveitar as férias. Há pelo menos 20 mortos e mais de 470 mil pessoas afetadas pela tragédia.

Por que Bolsonaro não visita a Bahia?

Bolsonaro tem sido cobrado a prestar assistência ao sul da Bahia, onde cidades estão praticamente submersas após uma série de temporais. Em meio a tragédia, o mandatário escolheu ir neste fim de ano para Santa Cantarina, onde deve passar o Ano Novo. O presidente viajou para o local na última segunda e está hospedado no Forte Marechal Luz, na cidade de São Francisco do Sul.

Representantes do governo Bolsonaro até visitaram a região após a tragédia. Apesar das mobilizações para ajudar a região baiana, o presidente só deve retomar seus compromissos oficiais em janeiro de 2022.

Já foram registradas mortes em onze cidades: Amargosa (2), Itaberaba (2), Itamaraju (4), Jucuruçu (3), Macarani (1), Prado (2), Ruy Barbosa (1), Itapetinga (1), Ilhéus (1), Aurelino Leal (1) e Itabuna (2). Estima-se que quase meio milhão de pessoas foram afetadas.

De acordo com nota divulgada pelo governo federal na segunda, dia 27, cerca de R$ 19 milhões já foram disponibilizados pela Defesa Civil Nacional para ações de resposta ao desastre natural e reconstrução de infraestrutura danificada.

No dia 12 de dezembro, Bolsonaro chegou a sobrevoar cidades atingidas por temporal na Bahia, quando as chuvas começaram a afetar os municípios. Mas no dia 28/12, momento crítico do estado, o presidente foi flagrado em passeio de moto aquática em praia de SC e ao lado apoiadores na praia.

Bolsonaro visita a Bahia
Foto: reprodução/Youtube/ ND Notícias

 

Como ajudar a Bahia

Feira de Santana – Em Feira de Santana, o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) e o Hospital Estadual da Criança estão arrecadando roupas, calçados, alimentos e água potável. Igrejas e comunidades cristãs também recebem donativos e doações em dinheiro.

OAB Feira de Santana – A sede da OAB na cidade está arrecadando produtos de higiene e limpeza e alimentos não perecíveis. Rua Coronel Alvaro Simões, 74 (Em frente ao fórum Filinto Bastos), das 9h às 17h.Além de donativos podem ser feitas doações através de PIX. Mais informações pelas redes sociais da instituição aqui.

Corpo de Bombeiros – As unidades da instituição na capital e no interior estão recebendo apenas donativos como alimentos não perecíveis, água, materiais de higiene pessoal e de limpeza, além de roupas e sapatos em bom estado. O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) alerta que não recebe nem solicita doações em espécie (dinheiro), por meio de transferências bancárias, pix ou forma similar de valores financeiros.

Cidade de Itabuna – Na cidade de Itabuna, uma das mais afetadas, a Defesa Civil disponibilizou uma conta bancária para as doações em dinheiro. A chave PIX para transferências é o e-mail da instituição: defesacivil@itabuna.gov.br. Já em Salvador, é possível fazer doação de roupas, alimentos, itens de higiene e água na sede do grupo Voluntárias Sociais da Bahia (Palácio da Aclamação – Av. Sete de Setembro, 1330, bairro Campo Grande).

Instituto Liga do Bem – O Instituto Liga do Bem, que fica na R. Manoel Antônio Galvão, 25, no bairro do Pituaçu, também está funcionando como ponto de coleta de roupas e mantimentos. Quem não mora no estado e quer ajudar, pode enviar dinheiro pelo PIX do instituto, cuja chave é o CNPJ 35.759.019/0001-09.

Cruz Vermelha – Em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, a Cruz Vermelha também está mobilizada para arrecadar doações. Mais informações pelo telefone (21) 2507-3392.

Relacionado: Políticos do PL: conheça os parlamentares do novo partido de Bolsonaro

Você pode gostar também