Churrasco de Bolsonaro tem picanha de R$ 1,8 mil o quilo

O churrasco de Bolsonaro (Sem partido) no fim de semana de Dia das Mães, 11 de maio de 2021, no Palácio da Alvorada em Brasília, chamou atenção por um ingrediente quase que escasso na mesa do brasileiro: a picanha. Mas não foi só isso, o corte utilizado no almoço do Presidente do Brasil custa R$ 1,8 mil o quilo, o preço quase equivale a dois salários mínimos.

A informação é do blog Cozinha Bruta, da Folha de S. Paulo.

Picanha no churrasco de Bolsonaro

A picanha é vendida por um frigorífico de Goiás com o nome de “picanha Mito”.  O corte é do gado da raça wagyu, de origem japonesa. Essa é considerada umas melhores e mais caras carnes para churrasco.

- PUBLICIDADE -

O churrasqueiro Tchê compartilhou uma das fotos do almoço de Bolsonaro pelo perfil de Instagram “Churrasco do Tche”.

Na imagem é possível ver uma embalagem de carne personalizada com o slogan criado pelo presidente: “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”.

De acordo com a Folha de São Paulo, que entrou em contato com o estabelecimento, a “picanha do mito” já esgotou – apesar do preço salgado.

Mas a peça presente no churrasco de Bolsonaro sem a embalagem personalizada do presidente continua disponível. Uma peça, com cerca de 350g, custa aproximadamente R$ 600.

Aglomeração no Palácio

O churrasco do Bolsonaro também contou com amigos e familiares no Palácio da Alvorada. A aglomeração teve registros publicações nas redes sociais, que mostram o presidente aproveitando o domingo de Dia das Mães na piscina.

Já Michelle Bolsonaro surgiu jogando cartas em companhia de amigos e da família, conforme foto publicada em seu perfil no Instagram.

 

Jair Bolsonaro
Comentários (0)
Comentar