Benefícios do goji berry para a saúde  

Cheia de vitaminas e antioxidantes, essa frutinha vermelha se tornou uma superaliada na prevenção de doenças e até na perda de peso. 

Uma frutinha vermelha de sabor amargo que tem origem nas montanhas do Tibet. Assim é o goji berry, que pode até ser pequeno no tamanho, mas é enorme em nutrientes. E também nos benefícios que proporciona à saúde. Na medicina oriental ele é famoso há séculos. No Brasil, entretanto, começou a ganhar espaço não faz muito tempo. 

Confira, então, tudo o que você precisa saber sobre esse alimento tão funcional e poderoso. 

 

Propriedades do goji berry 

Goji berry
Imagem: reprodução / pinterest

 

Em primeiro lugar, temos como destaque do goji berry a grande quantidade de vitamina C. “Para se ter ideia, em 100 g de goji berry há 50 vezes mais vitamina C do que em uma laranja”, ressalta a nutricionista Gabriela Rodrigues. Mas tem ainda outros tipos de vitamina, como do complexo B, fundamental para o sistema nervoso e a saúde do coração.   

Ele tem ainda forte ação anti-inflamatória e todos os oito aminoácidos essenciais ao organismo. São substâncias que mantêm a massa muscular e contribuem para a formação de células, proteínas e tecidos.  

Além disso, é a maior fonte de carotenoides. Essa família de compostos, da qual faz parte o licopeno, contém muitos antioxidantes. Ou seja, ajudam a proteger a pele contra os efeitos do envelhecimento. Mais que isso: diminuem o risco de diferentes doenças crônicas.  

Por fim, o fruto conta com diversos minerais que, entre outras funções, regulam a pressão das células. “É, portanto, uma boa fonte de cálcio, fósforo e potássio. E, em menor quantidade, de magnésio, zinco, ferro, cobre e selênio, entre outros. Possui também os ácidos graxos essenciais Ômega 3 e Ômega 6”, lista a nutróloga Marcella Garcez. 

Assim, com tantos nutrientes, o goji berry já chegou até mesmo a ser conhecido como um superalimento, assim como a quinoa e a spirulina 

 

Benefícios do goji berry 

Benefícios do goji berry
Imagem: reprodução / pinterest

 

“Por sua composição, o goji berry é um alimento funcional com muitos compostos bioativos. Eles possuem alto potencial antioxidante e amplo espectro de efeitos biológicos benéficos à saúde”, explica Marcella. Então, agora, listamos 6 dos principais efeitos positivos do fruto. 

 

Turbina a imunidade 

goji berry otimiza a ação das células responsáveis pelo sistema imune. Ou seja, o organismo se torna ainda mais forte contra diversas doenças. É o caso, por exemplo, de gripes e resfriados. Ademais, por ser rico em vitamina C, também contribui para a absorção de ferro. Assim, para se proteger contra a anemia, é interessante consumir o alimento junto a outras fontes do mineral, como feijão, carne vermelha e espinafre.  

 

Cuida da saúde dos olhos  

Como resultado da alta concentração de vitamina A e carotenoides, principalmente a zeaxantina, o goji berry atua como um grande protetor dos olhos. Isso porque combate a degeneração macular, parte central da retina humana, que pode causar sérios problemas na visão. 

 

Goji berry combate o câncer 

Muitas pesquisas já comprovaram a eficácia da vitamina B2 contra diferentes tipos de câncer. E o goji berry é uma importante fonte do nutriente. “Estudos mostraram que o efeito é maior em casos de câncer de intestino e útero”, diz Gabriela. Além disso, sua função antioxidante repele os efeitos dos radicais livres, que provocam mutações nas células e levam a processos tumorais. 

 

Atua contra o envelhecimento 

Outro benefício do combate aos radicais livres que o goji berry proporciona é a proteção contra o envelhecimento precoce. E não é apenas o organismo que ganha com isso, mas também a pele e os cabelos. Isso é consequência, principalmente, da presença de vitamina C. Essa queridinha dos cosméticos reduz linhas e sinais de expressão. Nos fios, diminui a oleosidade, dá mais força e volume, ajuda a tratar problemas como a caspa, acelera o crescimento e deixa o cabelo cacheado mais bonito. 

  

Faz bem ao cérebro e ao coração  

Muitos nutrientes do goji berry colaboram para defender a saúde do coração contra diferentes doenças. É o caso das vitaminas B2 e B6, que atuam também nos sistemas nervoso e muscular.  Ademais, suas propriedades trabalham na produção de neurotransmissores que geram sensação de bem-estar. Por isso, quem sofre com sintomas de depressão e ansiedade encontram no goji berry um poderoso aliado. 

 

Goji berry dá uma forcinha no emagrecimento  

Quer emagrecer? Então você pode começar a incluir um pouco de goji berry dentro de uma alimentação equilibrada. Em 2011, um estudo revelou que o fruto eleva a taxa metabólica e ajuda a diminuir a circunferência abdominal. “Além disso, possui beta-sisterol, potente anti-inflamatório que pode diminuir a inflamação das celulites. Isso, claro, quando se tem boa alimentação e prática de atividades físicas”, ressalta Gabriela. Por fim, a grande quantidade de fibras do alimento auxilia no bom funcionamento do intestino.  

 

Como e quanto consumir 

Como consumir o fruto
Imagem: reprodução / pinterest

 

De acordo com a nutróloga Marcella, o goji berry deve fazer parte de um estilo de vida saudável e equilibrado. “É um alimento calórico, por isso, deve ser ingerido com moderação. Apenas 6 unidades (10 g) oferecem, por exemplo, de 30 a 40 calorias.” 

Assim, indica-se o consumo de cerca de duas colheres de sopa do fruto por dia. Ou 120 ml de suco. A versão desidratada é a mais comum no mercado brasileiro. Você pode adicionar ao iogurte, vitaminas e saladas. Enquanto isso, os suplementos só são indicados sob prescrição médica. 

  

Cuidados e contraindicações 

 

“Não há, no momento, evidências científicas para indicar o goji berry como um alimento milagroso para o bem-estar e a longevidade. Ainda assim, é isento de toxicidade, mas recomenda-se cautela com relação a possíveis interações com medicamentos”, afirma Marcella.  

De acordo com Gabriela, crianças, lactentes, grávidas, quem usa remédios anticoagulantes, tem doenças sensíveis ao estrogênio e hemofílicos não devem consumir goji berry. Na dúvida, o ideal é consultar um médico ou nutricionista para avaliar cada caso.  

Fontes : Marcella Garcez, nutróloga e mestre em Ciências da Saúde. Gabriela Rodrigues, nutricionista da startup de nutrição N2B. 

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.