Enem 2021: veja qual seu local de prova, data e horário

Exame é usado para alunos entrarem em universidades públicas ou particulares do Brasil

Porta de entrada para que milhares de estudantes possam ingressar em uma universidade no Brasil, o Enem 2021 já tem data para acontecer. Pensando nisso, o DCI traz algumas das principais perguntas e respostas sobre a prova para você se programar e conseguir a vaga dos sonhos.

Qual a data do Enem 2021?

A data da prova do Enem 2021 será  21 e 28 de novembro, ou seja, em dois finais de semana seguidos. 

  • 21 de novembro. Nesse dia, são 90 questões objetivas. Sendo elas, 45 questões das disciplinas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; 45 questões das disciplinas de Ciências Humanas e suas Tecnologias; por fim, a redação dissertativa-argumentativa também é feita nesta data.
  • 28 de novembro. Já nesse dia, são 45 questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias; e 45 questões de Matemática e suas Tecnologias.

Vale lembrar que, assim como no ano passado, em função da pandemia da covid, há uma versão digital da prova. Neste ano, esse formato on-line será aplicado no mesmo dia em que a prova impressa, diferente do que aconteceu em 2020.

Por fim, quem se inscreveu na 2ª chamada do Enem, entre os dias 14 a 26 de setembro, farão prova em dia diferente. Então, quem está inscrito nesse prazo faz o exame em 9 e 16 de janeiro de 2022.

Como saber o local de prova do Enem 2021?

Página do participante enem 2021

O local de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 é informado por um cartão de confirmação. No entanto, até a presente data, esse documento ainda não foi divulgado. A previsão é

de que seja disponibilizado a partir do dia 25 de outubro. Essa é a data estimada, em comparação a quando foi liberado o Enem 2020.

Então, fique atento para se programar a respeito do lugar onde o exame será aplicado. Esse cartão de confirmação de inscrição traz nome completo do participante, nº de inscrição, nº do CPF, opção de Língua Estrangeira (inglês ou espanhol), datas e horários das provas, assim como o local e endereço. Vale lembrar que também traz o número, prédio e sala onde você fará a sua prova.

Para que você possa acessar ele, é preciso ir até a Página do Participante. Esse endereço digital está no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Quando estiver nesse link, você deve colocar o seu CPF e senha. A recomendação é que você imprima o cartão quando for ir fazer o Enem, para não se confundir. No entanto, isso não é obrigatório.

Qual horário do fechamento dos portões Enem 2021?

O Enem 2021, dividido em duas provas, tem o mesmo horário para começar, nos dois dias diferentes. Ou seja, tanto no 1º domingo (de 21 de novembro), quanto no 2º domingo (de 28 de novembro) as provas iniciam a partir da mesma hora. Confira o cronograma:

  • Às 12h: os portões abrem
  • Às 13h: os portões fecham

Desta forma, é importante que os inscritos cheguem com antecedência no local, para evitar atrasos e não correr o risco de ficar sem fazer a prova.

Qual o horário do Enem 2021?

No dias dias de Enem 2021, a prova deve começar às 13 horas e 30 minutos. O que muda de um fim de semana o outro é a duração da prova.

1ª dia prova, 21 de novembro: das 13 horas e 30 até às 19 horas (Horário de Brasília) 

2ª dia prova, 28 de novembro: das 13 horas e 30 até às 18 horas e 30 minutos (Horário de Brasília) 

Entretanto, quem quiser sair antes, sem o caderno, está liberado após às 15 horas e 30 minutos. Já com o caderno, a partir das 18 horas e 30 minutos (1º dia) e 18 horas (2º dia).

Mas atenção: o horário usado no Brasil todo é o oficial de Brasília. Desta forma, quem está em um fuso-horário diferente, deve começar o Enem com base nas horas da capital brasileira.

Ou seja, neste horário citado acima, são para as pessoas que moram nos estados de Amapá, Pará, Maranhão, Tocantins, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Distrito Federal, Goiás, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Já para os moradores de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Pará (alguns municípios), Roraima e Amazonas, o portão abre às 11h e fecha às 12h. Além disso, alguns municípios do lado oeste do Amazonas, assim como o estado do Acre, têm de iniciar às 10h e fechar às 11h. Por fim, quem mora nas ilhas de Rocas, Fernando de Noronha e Trindade e Martin Vaz, a abertura ocorre às 13h e fecha às 14h. 

O que estudar para o Enem?

Professores e demais especialistas recomendam que o aluno crie um plano de estudo, sobretudo nos temas e matérias em que costumam surgir com mais frequência nas provas. Ou, que tenham mais dificuldade. Somente assim é possível estipular quais disciplinas serão priorizadas.

Entre as dicas mais citadas, está também a de resolver questões de outras provas desse exame, que foram aplicadas em outros anos. Assim, é importante treinar com o que já é cobrado no estilo de perguntas requisitado.

Uma das alternativas para isso é participar dos simulados do Enem. Desta forma, o participante poderá criar estratégias e táticas individuais para focar em questões que aparecem com mais frequência e ter um “gostinho” de como será o dia de prova.

Vale lembrar que o Enem usa um sistema de que as questões mais difíceis valem mais nota, enquanto as mais fáceis valem menos. Aliás, o curso que você irá escolher, posteriormente, também se baseia de forma diferente em relação às pontuações. Isto é, cursos de engenharia, por exemplo, vão priorizar ainda mais a nota de Matemática. Ainda assim, a redação costuma ser um dos maiores pesos para todas as graduações.

Qual o tema da redação do Enem 2021?

Como deve ser a redação do Enem? Essa é uma pergunta que muitos estudantes fazem antes de iniciar a prova. No entanto, o tema só é divulgado no dia em que o teste é aplicado. Contudo, especialistas apontam uma série de dicas para tentar se preparar para o assunto a ser abordado. Além disso, outras orientações são feitas para que o participante evite erros “bobos”.

A recomendação é que, antes de tudo, você avalie o tema de uma forma estratégica e que, até o dia do exame, você acompanhe notícias e fique atento aos fatos que ocorrem no país.

Quando receber a proposta, você pode fazer um planejamento do início, meio e fim, sempre elencando o que você já sabe sobre o assunto. Além disso, pense na forma como pode estruturar suas ideias.

Se estiver em dúvida, leia quantas vezes for necessário o enunciado do tema. Além disso, os textos de apoio que são disponibilizados no próprio documento que vem junto do caderno, podem ser usados para ter uma noção sobre o assunto.

Você também pode usar o rascunho que o Enem dá para escrever os principais argumentos que serão construídos no final . Mas, tome cuidado para não rascunhar, apenas, e esquecer de passar a limpo para a Folha de Redação.

Cuidados básicos como  o uso do português correto e formal, com atenção para as normas gramaticais, são essenciais. Também, o ideal é usar sempre uma linguagem simples e objetiva, assim como evitar escrever “eu acho”, ou “eu penso”.

Como não zerar a redação?

Para não zerar a redação, uma das dicas é evitar os erros comuns.

  • Fugir do tema proposto pelo Enem
  • Não atender a proposta pedida
  • Letra ilegível
  • Entregar a Folha de Redação sem nada escrito
  • Usar parte de texto desconectada do tema proposto
  • Escrever somente sete (7) linhas, qualquer que seja o conteúdo
  • Escrever predominante ou integralmente em língua estrangeira
  • Usar impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação
  • Fazer uma estrutura de texto diferente do tipo dissertativo-argumentativo
  • Apresentar nome, assinatura, rubrica ou qualquer outra forma de identificação.

Como usar o resultado do Enem para entrar na faculdade?

Em 1998, o Brasil criou o Enem para avaliar os estudantes que se formaram no ensino médio. No entanto, a prova foi passando por mudanças, desde então.

Atualmente, ela é muito usada para entrar no ensino superior. Desta forma, há três formas de você poder usar o resultado do Enem para ingressar em uma faculdade. São elas:

Sisu – O Sistema de Seleção Unificada é uma forma que estudantes têm de entrar em diversas universidades públicas do Brasil, por meio da nota tirada no Enem. Cada curso em cada instituição possui uma nota de corte específica. Assim, o participante não precisa fazer o vestibular da faculdade em questão, mas sim se dedicar ao Enem e usar o resultado do exame. No entanto, algumas instituições não usam essa pontuação. Por exemplo, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) ou a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Fies – O Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior é um programa do Ministério da Educação, criado em 1999, que é usado para financiar quem entra em uma faculdade particular. Desta forma, estudantes de instituições que não são gratuitas, têm de pagar a mensalidade de forma parcelada, passados alguns anos da formatura.

ProUNI – Por fim, o Programa Universidade Para Todos, criado em 2004, facilita a entrada de estudantes de baixa renda no ensino superior, em instituições privadas, criando um sistema de bolsas que vão de uma parte da mensalidade, até a totalidade (100%) delas. Desta forma, o governo federal cobre o dinheiro da mensalidade aluno, investido para fazer a graduação.

Leia também:
Mostrar comentários (2)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes