Fim do Adobe Flash Player: saiba o que muda para o usuário?

Conforme o cronograma de encerramento da Adobe, os conteúdos em Flash Player foram bloqueados nesta terça-feira (12). Entenda o que muda e relembre um pouco da história do polêmico reprodutor de mídia!

Conforme anunciado reiteradas vezes pela Adobe, o fim do Adobe Flash Player finalmente chegou. Com isso, os conteúdos do programa foram bloqueados definitivamente nesta terça-feira (12). Para preparar os usuários, a companhia publicou um comunicado no dia 2 de dezembro, recomendando a desinstalação do reprodutor de mídia para fins de segurança. Confira a nota na íntegra:

“Uma vez que a Adobe não irá mais suportar o Flash Player depois do dia 31 de dezembro de 2021 e a Adobe irá bloquear todo o conteúdo rodado em Flash a partir do dia 12 de janeiro de 2021, a Adobe recomenda fortemente que todos os usuários desinstalem o Flash imediatamente para ajudar a proteger seus sistemas. Alguns usuários podem continuar a ver lembretes da Adobe para desinstalar o Flash Player”, explicou a empresa.

Fim do Adobe Flash Player 

fim do adobe flash player
(Foto: PCGuia/Reprodução)

A decisão faz parte do cronograma de encerramento da Adobe, divulgado em 2017. Em dezembro, a empresa comunicou ao site Tecnoblog que iria bloquear a “execução do conteúdo em Flash no Flash Player” a fim de “ajudar a proteger o sistema dos usuários”, uma vez que o software não receberia mais atualizações. Com isso, o programa abrirá espaço para padrões mais modernos, como HTML5, WebGL e WebAssembly. 

Leia também

Modo anônimo: saiba o que é, como funciona e veja os mitos e…

Twitter Spaces enfrenta rede social de voz Clubhouse

A empresa ainda alertou para o uso de versões “não autorizadas” do plug-in. “Os principais fornecedores de navegadores continuarão a desabilitar a execução do Flash Player após a data de EOL (término de vida, em tradução livre)”, explicou a companhia. A Adobe esclareceu que não fornecerá nenhuma alternativa oficial para o programa.

Apesar das declarações, esse não é o fim dos conteúdos produzidos no Flash Player. Em novembro, a biblioteca virtual Internet Archive, afirmou que armazenaria animações e jogos do reprodutor de mídia. Atualmente, a biblioteca possui mais de 2.500 conteúdos, que funcionam em navegadores com código WebAssembly.

O programa

- PUBLICIDADE -

fim do Adobe Flash Player
(Foto: Ars Technica/Reprodução)

O fim do Adobe Flash Player ocorre após 25 anos de história. Em 1996, a empresa Macromedia apresentava o software ao público pela primeira vez. Alguns anos depois, em 2005, ele foi adquirido pela Adobe que detém seu domínio até os dias de hoje. Dois anos depois da aquisição, a empresa revelou que iria descontinuar o programa, sob a justificativa de que padrões mais modernos eram melhores para o usuário. 

Vale lembrar que a trajetória do Adobe Flash Player foi marcada por vulnerabilidades que, ao longo de anos, ameaçavam a segurança dos computadores. Em razão disso, a Apple e a Microsoft trabalhavam incessantemente para consertar os erros do reprodutor. Os problemas eram tão recorrentes que o cofundador da Apple, Steve Jobs, chegou a escrever uma carta aberta à Adobe em 2010. No texto, ele criticava o software pelo seu baixo desempenho e falta de segurança.

Fonte Tecnoblog Canaltech

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes