O que é militar errado? entenda o termo que pegou Lumena

Se antes os haters do Big Brother Brasil diziam que o programa não tinha “conteúdo intelectual ou social” de “qualidade”, esse argumento certamente perdeu força nos últimos tempos. Quer queira, quer não, o BBB tem sido palco para debates sociais como xenofobia, machismo e racismo, e por isso, o termo “militar” aparece com frequência no reality show. No entanto, telespectadores estão se irritando com a militância de Lumena, participante acusada, por muitos, de “militar errado“.

Mulher, negra, baiana, psicologa e DJ. Lumena Aleluia não demorou para chamar atenção com sua autenticidade e representatividade nos primeiros dias do BBB, mas agora, com o programa perto de completar um mês no ar, a participante tem divido opiniões dos telespectadores principalmente após seus discursos apontados como “soberbos”, e quase sempre, ligados às falas sobre ativismo.

Memes e brincadeiras como “será que a Lumena deixa?”, se tornaram presentes nas redes sociais. Internautas dizem que a sister é muito dura e às vezes até “chata” em suas falas, entretanto, se engana quem pensa que isso acontece por acaso. Existe uma explicação lógica para o que tem acontecido, e principalmente, sobre o militar errado.

O que é militância?

- PUBLICIDADE -

Protesto do movimento Black Live Matters nos Estados Unidos, 2020.

Antes de entender o que significa militar errado, termo que internautas e telespectadores do BBB acusam Lumena de fazer recorrentemente, é preciso compreender o que de fato significa militância. No dicionário, a palavra se refere a “prática da pessoa que defende uma causa, busca a transformação da sociedade através da ação”. Miltiar, portanto, seria um ato de alguém que participa ativamente a favor de um ideal, seja ele, político ou social, ou de um movimento/organização.

Segundo explica o sociólogo Paulo Ramos, membro do núcleo Afro CEBRAP, todas as palavras são datas, ou seja, existem uma história e um contexto por trás dela, assim como o “militar”. “A palavra tem sido bastante utilizada, mas ela muitas vezes é usada como sinônimo de ser ativista. A gente coloca ativismo do lado de outra palavra, que é a militância. Conjunto de palavras associadas. Elas pertencem ao mesmo universo, mas correspondem a práticas diferentes”, conta.

Ativismo x militância

Tanto o ativismo quanto a militância lutam por um direito, mas ambos são diferentes entre si, ou como diria o sociólogo, “correspondem a fenômenos de tempos diferentes”. A militância é sempre ligada com um modelo organizacional e hierárquico, como no caso de quem se filia a um partido político, ou uma organização.

Já o ativismo é uma forma mais horizontal e individualizada de lutar pelos direitos. Portanto, o correto é dizer que Lumena é ativista, e não uma militante, já que ela não representa uma organização unificada, mas é ativa por sua própria luta e seus ideias que defende – isso não significa necessariamente que ela não possa militar e representar um movimento específico.

É correto dizer militar errado?

Na opinião do sociólogo Paulo Ramos, especialista em Análise Política e Relações Institucionais pela UnB e pesquisador nos temas de relações raciais, movimentos sociais, juventude e violência, militar errado tem a ver com “os valores que determinada organização atribuem”, e não pode deslegitimar uma causa.

- PUBLICIDADE -

“A pauta é maior do que qualquer individuo, traz problemas sociais para o debate, e eles não são individuais. O que acontece no Brasil é que existe um problema de origem, que é a forma. A luta por direitos é mais do que o esteriótipo”, explica Paulo, que ainda reforça o caso de Lumena: “as pessoas ficam falando dela, até mesmo membros da militância, mas é isso que o formato do programa busca. Não me importa se ela é chata ou legal.”

As militadas de Lumena no BBB

Lumena no BBB 21 (Foto: TV Globo/ Reprodução)

Logo no terceiro dia de BBB21, uma ação de merchandising de uma marca de maquiagem foi cenário para o primeiro posicionamento de Lumena na casa. Na ação, os homens foram maquiados pelas mulheres. A psicóloga levantou a discussão de que os brothers não deveriam se comportar como travestis. Em seu discurso, Lumena apontou: “ele está performando a existência de muita gente que está sendo assassinada porque está indo num mercado”.

Entre as diversas desavenças que Lumena teve com Lucas Pentando na casa, a que mais marcou negativamente seu posicionamento foi quando Lucas beijou Gil durante uma festa – o primeiro beijo homoafetivo entre homens no programa que está em sua 21º edição. Uma das falas da participante foi que Lucas teria promovido “uma agenda LGBQT para se destacar”, quando na verdade o brother se assumiu bissexual pela primeira vez. A atitude foi considerada um ato de bifobia.

A mais recente polêmica envolvendo Lumena se deu por conta da situação entre Karol Conka, sua principal aliada na casa, com a atriz Carla Diaz. Após especular e inventar que Carla estaria dando em cima de Acrebiano, Karol criticou duramente a sister na frente dos outros, até mesmo fazendo deboche com seu trabalho. No entanto, Lumena afirmou que Karol foi vítima de racismo.

“É interessante perceber como a dor de uma mulher fenotipicamente branca mobilizou toda a casa, acionando sentimentos de compaixão, compreensão, de acolhimento, em detrimento de uma mulher negra, que foi criticada, alvejada, convocada, inclusive, ao desejo de não estar mais ao programa”, afirmou Lumena, ao vivo.

O problema do ativismo

- PUBLICIDADE -

Segundo explica o sociólogo Paulo Ramos, o principal problema que envolve o ativismo é que na maioria das vezes o ativista “confunde os saberes e suas aplicabilidades” da teoria com a prática. “O saber acadêmico ele serve para produzir conhecimento acadêmico, ele pode ser apropriado pela política, pela mídia e pela militância. Mas ele precisa passar por uma rearticulação e também pode ser aplicado para a vida real”, aponta.

Do ponto de vista psicológico

O militar errado também pode ser visto a partir de uma ótica um pouco mais perversa, que nem sempre é o caso. Para a psicóloga Grace Falcão o ato pode ser compreendido como uma manipulação, já que “induz o outro com seu discurso como  uma forma de persuadir a outra pessoa a comprar seu discurso”.

Falcão também acrescenta que muitas vezes o tom de agressividade em um discurso, como o do ativismo, vem de um lugar de dor pelo qual a pessoa já pode ter vivido. “As pessoas agem agressivamente porque de alguma maneira elas sofreram com isso. Ninguém é pintado como mau porque deseja. O fato de não ter uma sensibilidade provavelmente mostra que a pessoa sofreu muitas coisas que deixaram ela desse jeito.”

Lumena está militando errado?

Para os participantes do BBB, Viih tube e Nego Di, sim. Até o momento, eles foram os únicos que chegaram a usar o termo dentro do reality. Grande parcela dos internautas e telespectadores concordam com o posicionamento. Até mesmos influenciadores negros, conhecidos por seu ativismo, chegaram a desapontar as atitudes de Luma.

Apesar que seja difícil de se colocar no lugar, já que o intuito do programa também não ajuda – fragilidades e defeitos são expostas em um reality show – é sempre válido lembrar que, apesar de tudo, cada pessoa possui uma trajetória, o que torna cada luta única, e como ressaltou o sociólogo entrevistado nesta matéria, individual. Nada é por acaso.

 

- PUBLICIDADE -

Lumena
Comentários (0)
Comentar