Covid-19 no Paraná: entenda a crise e o lockdown no estado

Segundo o governo do estado, o Paraná já atingiu 94% dos leitos de UTI ocupados por causa da Covid-19. Até o dia 8 de março, os serviços não essenciais estão proibidos por decreto. Em caso de descumprimento, o cidadão poderá pagar multa ou ser preso.

A crise de Covid-19 acomete o estado do Paraná, por isso, o governo decidiu tomar medidas drásticas para controlar um possível colapso no sistema de saúde. Segundo informações do site oficial, a taxa de ocupação de leitos de UTI atingiu 94% no último dia 25 de fevereiro, por isso, uma força-tarefa de emergência está em operação para conter a disseminação da doença.

Segundo a Secretaria de Saúde, há 578 pessoas esperando por uma vaga em hospital na Central de Leitos do Estado. Para conter o os números, o governo informou que vai acrescentar 99 unidades de terapia intensiva, 153 de enfermarias e 6 de estabilização. Além disso, medidas restritivas também foram impostas em todo o estado. Confira abaixo todas as informações sobre a pandemia da Covid-19 no Paraná:

Após festas de fim de ano, hospitais particulares lotam por Covid-19 em SP
(Foto: Sandro Pereira/Estadão Conteúdo)

O que está acontecendo no Paraná?

O sistema de saúde do estado está prestes a entrar em crise, com isso, o governo decretou o fechamento dos serviços e atividades não essenciais em todo o Paraná e a ampliação na restrição de circulação das pessoas, que passa a ser entre 20 horas e 5 horas. As medidas vão valer até o dia 8 de março, 5 horas.

Em nota oficial, o governador Carlos Massa Ratinho Junior pediu a compreensão da população. “Sem contar a questão dos profissionais da saúde, cada vez mais sobrecarregados e cansados em virtude de uma pandemia que já dura um ano. Serão dias turbulentos e, mais do que nunca, precisamos que quem puder fique em casa”, afirmou.

A fiscalização feita pelos agentes da segurança pública do estado também estará reforçada durante este período, de acordo com o governo. Quem descumprir as normas, corre o risco de pagar multas ou até mesmo responder na justiça. “É um freio de arrumação, para que a situação volte aos trilhos nesse período de pouco mais de uma semana. As avaliações serão diárias em torno da linha que a pandemia seguirá no Estado. A curva só vai diminuir com a participação de todos”, avaliou Ratinho Junior.

Leia também

Veja por que o Exército Brasileiro quer abandonar o WhatsApp

Equinócio de outono: saiba o que é e quando começa

Decreto para controlar Covid-19 no Paraná

O governo determinou um decreto 6.983/2021 que prevê o fechamento de todos os serviços não essenciais no estado do Paraná. Sendo alguns deles:

  • Captação, tratamento e distribuição de água;
  • Assistência médica e hospitalar;
  • Assistência veterinária;
  • Produção, distribuição e comercialização de alimentos para uso humano e animal, lojas de conveniência e similares, ainda que localizados em rodovias;
  • Veda o consumo nos estabelecimentos previstos no inciso V, ficando permitido o funcionamento apenas por meio das modalidades de entrega ou retirada;
  • Transporte coletivo, inclusive serviços de táxi e transporte remunerado privado individual de passageiros;
  • Fretamento para transporte de funcionários de empresas e indústrias cuja atividade esteja autorizada ao funcionamento;
  • Transporte de profissionais dos serviços essenciais à saúde e à coleta de lixo;
  • Segurança privada;
  • Transporte e entrega de cargas em geral;
  • Serviço postal e o correio aéreo nacional.

O que está proibido?

  • Bares, shoppings, restaurantes (somente por demanda), academias, salões de beleza;
  • Circulação em espaços e vias públicas das 20h às 5h;
  • Comercialização e consumo de bebidas alcoólicas em espaços públicos ou coletivos das 20h às 5h;
  • Aulas presenciais em escolas, universidades e instituições estaduais públicas e privadas;
  • Cirurgias eletivas por 30 dias para unidades públicas e privadas;
  • Atividades religiosas funcionam (somente com atendimento individual ou online);
  • Regime de teletrabalho para órgãos do estado.

Devido à Covid-19, as escolas permanecem fechadas no Paraná

Aulas presenciais estão proíbidas no Paraná
Volta às aulas: ambiente escolar é considerado seguro para Governo (Marcello Casal/Agência Brasil)

O ano letivo de 2021 no estado do Paraná foi iniciado oficialmente no dia 18 de fevereiro de forma remota. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, agora, com a crise da Covid-19 no estado, as aulas continuarão normalmente através do sistema remoto. Entre 1º e 5 de março, os alunos terão acesso ao Aula Paraná, por meio da TV aberta, YouTube, aplicativo, com interações entre professores e alunos pelo Google Meet e Google Classroom, além das atividades impressas disponíveis nas escolas.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes