Carnaval no Rio: Balada ilegal no Vidigal lota 3 andares

Local é conhecido por promover festas de música eletrônica. Os registros da aglomeração em pleno Carnaval no Rio, foram capturados pela TV rede Globo na manhã desta terça-feira (16/02).

Uma festa com milhares de pessoas durou até a manhã desta terça-feira, 16 de fevereiro, no morro do Vidigal, no Rio de Janeiro. A denúncia foi feita pela rede Globo, que registrou imagens que mostravam os três andares do local cheios de aglomeração. A casa chamada “Alto Vidigal Bar & Lounge” é conhecida por promover festas de música eletrônica. Esta foi só mais uma das comemorações de Carnaval no Rio.

Procurado pela emissora, o secretário municipal de Ordem Pública, Brenno Carnevale, disse que não poderia agir no Vidigal porque “a favela tem atuação de traficantes armados”. O local tem mais eventos programados para os próximos dias, inclusive, nesta terça-feita a noite, quando acontecerá uma roda de samba. Os ingressos estão sendo vendidos pela internet.

O bar não se pronunciou sobre a aglomeração, que é ilegal, segundo o jornal Folha de S. Paulo.

Carnaval no Rio esquece da pandemia

- PUBLICIDADE -

A Polícia Militar e as fiscalizações da prefeitura tentam conter as aglomerações de ruas que acontecem por toda cidade do Rio, mas os números não param de crescer. Desde sexta-feira (12/02) até segunda-feira (15/02) a Seop afirmou que realizou 62 inspeções sanitários, lavrou 47 autos de infração e 24 interdições no período do Carnaval.

Leia também

Entenda porque o cantor Belo foi preso no Rio de Janeiro

Carnaval Rio de Janeiro: veja o que abre e o que fecha no…

Nesta terça, a prefeitura do Rio afirmou que “a cidade está sendo monitorada 24 horas por câmeras do Centro de Operações Rio. Respeite o próximo e evite aglomerações”. Antes mesmo da data, o prefeito Eduardo Paes (DEM) pediu para a população permanecer em casa e não comprar ingressos de eventos, já que estes estão proibidos, segundo ordem das autoridades.

“Não comprem ingressos, porque tem enorme possibilidade de perder o dinheiro que vão gastar. Essas festas não vão acontecer. Não sejam otários de dar dinheiro a pessoas que não vão entregar o que estão prometendo”, afirmou Paes sobre o Carnaval no Rio.

Também houve registro de aglomerações nas regiões da Lapa, Leblon e Barra da Tijuca.

 

Decreto no Rio

Segundo o decreto publicado pela prefeitura do Rio de Janeiro, a entrada de ônibus e veículos fretados está proibida entre os dias 12 a 22 de fevereiro, para evitar que aglomerações clandestinas aconteçam na cidade. A exceção acontece apenas para os transportes que prestam serviços regulares para empresas de turismo e hotéis.

- PUBLICIDADE -

No caso de descumprimento do decreto, a prefeitura informou que pode “apreender bens e equipamentos, tais como instrumentos musicais, caixas de som e trios elétricos”. O mesmo vale para os estabelecimentos particulares, que serão multados e interditados caso descumpram as regras.
Vale lembrar que o ponto facultativo vale apenas nesta terça-feira (16/02), data em que a prefeitura decidiu manter como feriado. Os outros dias foram “normais”, exceto, é claro, as aglomerações. O comércio ambulante está proibido de circular na cidade. Anualmente, a autorização de comércio ambulante temporário era permitido pela prefeitura do Rio. Camelôs e vendedores autônomos tinham licenças provisórias para vender bebidas nas festasd de carnaval de rua.

Leia também:

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes