Republicanos apresentam plano de recuperação econômica dos EUA

O plano de recuperação econômica dos EUA apresentado pelo Partido Republicano propõe 1 trilhão em investimentos para recuperar a economia dos danos causados pela pandemia, mas nem tudo são rosas.

0 2.248

 

O Senado Republicano propôs um plano de recuperação econômica dos EUA que injetaria um adicional de 1 trilhão de dólares na economia do país.

Diante da proximidade das eleições, da tensão social no país e da situação de seu maior representante, esse é um movimento importante para o partido.

 

Como funciona o plano de recuperação econômica dos EUA

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O trilhão de dólares a ser distribuído pelo plano tem alguns destinos certos, definidos pelos critérios do Partido Republicano.

Porém, senadores democratas alegam que a distribuição desses recursos não foi bem planejada e não contempla setores essenciais, como escolas.

Além disso, serão liberados pacotes de estímulo para os americanos de até $ 1.200, sob condição de redução dos pacotes de desemprego de U$ 600.

Assim, são os destinos do investimento que fizeram com que o Partido Democrata qualificasse a proposta como “totalmente inadequada”

 

Qual a política econômica até o momento?

 

Os Estados Unidos já investiram mais de 2.4 trilhões de dólares em medidas de alívio econômico, injetando bilhões de dólares em negócios e domicílios.

Ainda assim, economistas alertam desde o início do processo para a necessidade de investimentos ainda maiores.

O Senador Mitch McConnell, líder do Partido Republicano, afirma que a intenção inicial era ver como os programas existentes funcionam.

plano de recuperação econômica dos EUA
Reprodução/ Senator McConnell

Porém, agora os republicanos desenvolveram um plano de recuperação econômica dos EUA  “desenhado e focado” para lidar com a queda da economia durante a pandemia

A proposta reduziria o benefício de desemprego americano do valor de U$600 para U$200 até os Estados montarem um sistema para repôr 70% do salário anterior dos cidadãos.

A redução reflete uma preocupação republicana: a de que os trabalhadores simplesmente percam o interesse em voltar para o trabalho, já que o benefício atual é maior que alguns salários.

De acordo com o senador McConnell, o benefício deve continuar, mas de uma forma que não desacelere a reabertura a economia.

Os Republicanos também se preocupam em proteger as empresas de eventuais processos trabalhistas de saúde relacionados ao Covid-19.

 

Os Democratas têm algo a dizer

 

Chuck Schumer, líder do Partido Democrata no Senado americano, diz que a proposta é insuficiente e chega tarde demais.

plano de recuperação econômica dos EUA
Reprodução/ Senator Chuck Schumer

O plano de recuperação econômica dos EUA chega após o país perder 15 milhões de empregos desde fevereiro e enfrenta desafios.

O vírus segue causando mortes e a curva de contágio ascendente impõe a renovação das restrições de circulação em diversas regiões.

Dessa forma, um em cada cinco trabalhadores está recebendo auxílio-desemprego e mais da metade dos adultos observou queda de receita em sua casa, de acordo com o censo americano.

“Essa é uma crise muito séria e estamos ficando sem tempo.” diz o Senador Schurmer, conforme os Democratas combatem os cortes de pagamentos.

Segundo ele, o plano Republicano levaria a um corte de 30% nos pagamentos em um momento em que a maioria dos trabalhadores não tem empregos para os quais voltar.

Assim como o sistema atual já apresenta problemas de execução, o Senador defende que uma troca de sistema de benefício nesse momento seria de execução impraticável.

“Isso atrasaria os benefícios por semanas, se não meses, enquanto deslizaríamos para um grau de recessão ainda maior.” Schurmer diz.

Mais informações em artigo da BBC.

 

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes