Vacinas contra Covid-19: entenda as diferenças entre elas

Nas últimas semanas, as vacinas contra Covid-19 da Pfizer, Oxford e Sputnik apresentaram eficácia acima de 90%

O desenvolvimento das vacinas contra Covid-19 seguem em ritmo acelerado. Ao todo, são mais de 10 imunizantes em fases de testes em todo o mundo. E nesta terça-feira (24), foi a vez da Rússia anunciar que a vacina Sputnik V tem eficácia de 95% com a segunda dose. 

A Sputnik V se junta às vacinas contra Covid-19 produzidas pela Pfizer,  nos Estados Unidos, e de Oxford, no Reino Unido, como vacinas em fase final de testes, com previsão de distribuição para 2021. Das três, apenas a Pfizer não possui acordo com o Brasil. 

No Brasil,  quatro vacinas estão sendo testadas. Dentre as três que já divulgaram a eficácia, somente a de Oxford realiza testes clínicos no país.

Vacina da Pfizer oferece 90% de proteção contra a covid-19

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Rússia pretende lançar segunda vacina contra covid-19 até 15 de outubro

vacina contra covid-19

Mas como são feitas as vacinas?

A lógica para o desenvolvimento das vacinas é simples. Com componentes dos micro-organismos – enfraquecidos – das doenças, o sistema imune é “enganado” ao estimular o corpo a produzir anticorpos. A partir disso, seu organismo terá a memória da defesa,  evitando o contágio. 

Mesmo possuindo o mesmo objetivo, os tipos de vacina são diversos. Tudo depende da tecnologia usada pelas fabricantes.   

Vacinas contra Covid-19 – Sputnik V

Eficácia no resultado preliminar da: 94% a 95% em duas doses
Tecnologia utilizada: vetor viral
Análise da vacina: produção considerada barata e produção ágil. No entanto, poucos laboratórios conseguem produzir. 

Pfizer 

Eficácia divulgada: 95% em duas doses
Tecnologia utilizada: RNA
Análise da vacina contra Covid-19: produção considerada barata e produção ágil. No entanto, vacina é armazenada a -70ºC, o que dificulta logística. Por utilizar tecnologia inovadora, tem um custo maior.

Oxford

Eficácia divulgada: Até 90% em duas doses, mas foi mais eficaz com meia dose
Tecnologia utilizada: vetor viral
Análise da vacina contra Covid-19: produção considerada barata e ágil. No entanto, pode ter menos eficácia. 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes