Bônus de energia elétrica: como ter desconto na conta de luz

O principal requisito para participar do programa é economizar

A escassez hídrica que o país vem enfrentando está interferindo diretamente no custo mensal da energia elétrica, por isso, os consumidores querem saber como ter desconto na conta de luz. 

Isso é possível através do Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica, que oferece um bônus de até R$ 50 para quem economizar energia nos próximos meses. Veja a seguir como participar. 

Como esse programa funciona?

Pensando em reduzir os efeitos causados pela escassez hídrica, o governo federal lançou neste mês o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica. A iniciativa faz parte de uma série de ações para garantir o fornecimento de energia à população e evitar o racionamento diante da maior escassez hídrica registrada nos últimos 91 anos.

O consumidor já está sentindo no bolso os reflexos dessa situação, visto que já está valendo a nova bandeira tarifária de R$ 14,22 que está sendo cobrada para cada 100 kWh que forem consumidos. O aumento é de 49,6% em relação à bandeira anterior. 

Então, aqueles que participarem do programa terão direito a um desconto na conta de luz de R$ 50 para cada 100 quilowatt-hora (kWh) que forem economizados. Vale ressaltar que esse bônus será limitado a 20%. Com isso, o governo federal espera uma economia média de 15% no consumo. 

Quem pode receber esse desconto na conta de luz?

Todos os consumidores que pertencem ao grupo A e B, podem receber o desconto na conta de luz:

  • cidadãos que possuem residências no perímetro urbano;
  • pessoas que residem na zona rural;
  • empresas que atuam no setor industrial, comércio, serviços e outras atividades,

Ficam de fora desse benefício aqueles que contam com sistema de geração de energia distribuída, como painéis solares.

Como ter desconto na conta de luz ?

A adesão não é obrigatória e também não é necessário fazer cadastro junto à distribuidora de energia elétrica ou prefeitura de sua cidade. O único requisito para receber o bônus é economizar. Sendo assim, o consumo de energia deve ser de pelo menos 10% entre os meses de setembro e dezembro.

Para o cálculo da média de consumo familiar será utilizado o registro das contas de luz no mesmo período de 2020. Dessa forma, para cada kWh que a família conseguir economizar será concedido o desconto de R$ 0,50. Com isso o bônus total pode chegar à R$50. Para entender melhor, veja o seguinte exemplo: 

Para uma residência onde, em 2020, houve os seguintes registros de consumo:

  • 120 kWh em setembro,
  • 130 kWh em outubro,
  • 110 kWh em novembro,
  • 140 kWh em dezembro,

Utilizamos a média 125 kWh como base de apuração para o bônus do programa, então, se essa residência atingir os 10% de economia o desconto na conta de luz será de R$ 25. Para conseguir R$ 50 de crédito o consumo deve ser de 100 kWh.

Esse desconto na conta de luz será concedido no mês de janeiro de 2022 que é referente ao consumo do mês de dezembro deste ano. Vale ressaltar que as famílias de baixa renda que fazem parte do programa Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) e que já recebem descontos mensais, também podem obter esse bônus. Isso porque os dois programas podem ser cumulados. 

Aqueles que também tiverem o interesse de contar com a Tarifa Social, devem comprovar a inscrição no Cadastro Único para programas sociais do governo federal (CadÚnico) e solicitar a adesão junto à distribuidora de energia elétrica da região onde o consumidor reside. 

Como saber o quanto estou economizando?

Para aproveitar esse espécie de premiação, o primeiro passo é acompanhar o consumo nos próximos meses. Segundo a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), as distribuidoras de energia elétrica informarão qual é a meta de redução necessária para ter o desconto na conta de luz.

Isso será feito através das contas mensais, onde constarão todas as informações sobre o consumo e a apuração parcial de redução. Ao final dos quatro meses do programa, será apurado o total economizado e o bônus que será creditado na fatura de janeiro. 

O que acontece se eu não economizar?

Como vimos, a participação no programa não é obrigatória sendo assim o consumidor não será punido. No entanto, a tendência é a conta de energia ficar mais cara se o consumo não cair.

Assim, quem aqueles que economizarem poderão ganhar um reforço e gastar menos dinheiro na hora de pagar a fatura.

LEIA TAMBÉM:

Nova bandeira tarifária: Veja dicas para economizar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes