Bônus de energia elétrica: como ter desconto na conta de luz

O principal requisito para participar do programa é economizar

A escassez hídrica que o país vem enfrentando está interferindo diretamente no custo mensal da energia elétrica, por isso, os consumidores querem saber como ter desconto na conta de luz. 

Isso é possível através do Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica, que oferece um bônus de até R$ 50 para quem economizar energia nos próximos meses. Veja a seguir como participar. 

Como esse programa funciona?

Pensando em reduzir os efeitos causados pela escassez hídrica, o governo federal lançou neste mês o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica. A iniciativa faz parte de uma série de ações para garantir o fornecimento de energia à população e evitar o racionamento diante da maior escassez hídrica registrada nos últimos 91 anos.

O consumidor já está sentindo no bolso os reflexos dessa situação, visto que já está valendo a nova bandeira tarifária de R$ 14,22 que está sendo cobrada para cada 100 kWh que forem consumidos. O aumento é de 49,6% em relação à bandeira anterior. 

Então, aqueles que participarem do programa terão direito a um desconto na conta de luz de R$ 50 para cada 100 quilowatt-hora (kWh) que forem economizados. Vale ressaltar que esse bônus será limitado a 20%. Com isso, o governo federal espera uma economia média de 15% no consumo. 

Quem pode receber esse desconto na conta de luz?

Todos os consumidores que pertencem ao grupo A e B, podem receber o desconto na conta de luz:

  • cidadãos que possuem residências no perímetro urbano;
  • pessoas que residem na zona rural;
  • empresas que atuam no setor industrial, comércio, serviços e outras atividades,

Ficam de fora desse benefício aqueles que contam com sistema de geração de energia distribuída, como painéis solares.

Como ter desconto na conta de luz ?

A adesão não é obrigatória e também não é necessário fazer cadastro junto à distribuidora de energia elétrica ou prefeitura de sua cidade. O único requisito para receber o bônus é economizar. Sendo assim, o consumo de energia deve ser de pelo menos 10% entre os meses de setembro e dezembro.

Para o cálculo da média de consumo familiar será utilizado o registro das contas de luz no mesmo período de 2020. Dessa forma, para cada kWh que a família conseguir economizar será concedido o desconto de R$ 0,50. Com isso o bônus total pode chegar à R$50. Para entender melhor, veja o seguinte exemplo: 

Para uma residência onde, em 2020, houve os seguintes registros de consumo:

  • 120 kWh em setembro,
  • 130 kWh em outubro,
  • 110 kWh em novembro,
  • 140 kWh em dezembro,

Utilizamos a média 125 kWh como base de apuração para o bônus do programa, então, se essa residência atingir os 10% de economia o desconto na conta de luz será de R$ 25. Para conseguir R$ 50 de crédito o consumo deve ser de 100 kWh.

Esse desconto na conta de luz será concedido no mês de janeiro de 2022 que é referente ao consumo do mês de dezembro deste ano. Vale ressaltar que as famílias de baixa renda que fazem parte do programa Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) e que já recebem descontos mensais, também podem obter esse bônus. Isso porque os dois programas podem ser cumulados. 

Aqueles que também tiverem o interesse de contar com a Tarifa Social, devem comprovar a inscrição no Cadastro Único para programas sociais do governo federal (CadÚnico) e solicitar a adesão junto à distribuidora de energia elétrica da região onde o consumidor reside. 

Como saber o quanto estou economizando?

Para aproveitar esse espécie de premiação, o primeiro passo é acompanhar o consumo nos próximos meses. Segundo a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), as distribuidoras de energia elétrica informarão qual é a meta de redução necessária para ter o desconto na conta de luz.

Isso será feito através das contas mensais, onde constarão todas as informações sobre o consumo e a apuração parcial de redução. Ao final dos quatro meses do programa, será apurado o total economizado e o bônus que será creditado na fatura de janeiro. 

O que acontece se eu não economizar?

Como vimos, a participação no programa não é obrigatória sendo assim o consumidor não será punido. No entanto, a tendência é a conta de energia ficar mais cara se o consumo não cair.

Assim, quem aqueles que economizarem poderão ganhar um reforço e gastar menos dinheiro na hora de pagar a fatura.

LEIA TAMBÉM:

Nova bandeira tarifária: Veja dicas para economizar

Você pode gostar também
buy cialis online