Nova bandeira tarifária: Veja dicas para economizar

O governo anunciou um novo aumento da energia elétrica. Afinal, a bandeira tarifária vermelha patamar 2 será reajustada em 50% a partir de setembro. De fato, a taxa extra nas contas de luz subirá de R$ 9,49 para R$ 14,20 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

 

As cores acabaram, cria-se a bandeira “escassez hídrica”

Já tínhamos as bandeiras tarifárias verde, amarela, vermelha patamar 1, vermelha patamar 2 e vermelha patamar 2 turbinada (preço ajustado em julho de 2021) e agora temos a nova bandeira “escassez hídrica”.

Nesse sentido, o objetivo da nova bandeira é cobrir os custos mais elevados da geração de energia por termelétricas. Afinal, nossa capacidade de geração hidrelétrica está severamente comprometido com os reservatórios vazios.

A nova bandeira “escassez hídrica” valerá de 1º de setembro a 30 de abril de 2022.

 

Qual o tamanho do buraco?

A necessidade de garantir o suprimento elétrico com a energia termelétrica gerou um déficit da arrecadação da conta das bandeiras tarifárias superior a R$ 5 bilhões.

De fato, em julho, o déficit da bandeira saltou de R$ 3 bilhões para R$ 5 bilhões e acendeu o alarme na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Nesse sentido, a saída encontrada para cobrir o pagamento de todos os combustíveis e geração adicional de energia de mais R$ 8,6 bilhões foi a medida excepcional de instituir a nova bandeira tarifária.

 

E o risco do apagão?

Apesar da comunicação oficial do governo garantir a oferta de energia.

No entanto, a precaução se faz necessária. Nesse sentido, o governo anunciou um programa para incentivar a redução voluntária de consumo de eletricidade para os clientes residenciais e os pequenos comércios por meio de descontos nas contas.

O programa terá vigência a partir de setembro, com bônus de R$ 50 para cada 100 kWh reduzidos, limitados à faixa de economia de 10% a 20%.

O benefício será custeado pelos Encargos de Serviços do Sistema (ESS), que são pagos por todos os consumidores de energia.

Para ter direito ao bônus, o consumo entre setembro e dezembro de 2021 deve ser, em média, 10% a 20% menor que a média do mesmo período do ano anterior.

No entanto, o pagamento desse bônus só será feito na fatura de janeiro de 2022.

 

Entenda o impacto das bandeiras tarifárias na sua conta de luz

A nova bandeira representa um aumento de 50% em relação ao adicional da bandeira vermelha patamar 2, de R$ 9,49 a cada 100 kWh consumidos.

Além disso, ela vai provocar um aumento de 6,78% na tarifa média dos consumidores regulados.

Veja o histórico de aumentos na sobretaxa com as bandeiras:

  1. De janeiro a abril, a bandeira amarela cobrou R$ 1,34 a cada 100 kWh consumidos;
  2. Em maio, a bandeira vermelha patamar 1 taxou R$ 4,16 a cada 100 kWh consumidos;
  3. Já em junho, a bandeira vermelha patamar 2 arrecadou R$ 6,24 a cada 100 kWh consumidos;
  4. Em julho e agosto, o governo turbinou a bandeira vermelha patamar 2 para R$ 9,49 a cada 100 kWh consumidos;
  5. E agora em setembro, a bandeira “escassez hídrica” cobrará R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos

Os cidadãos de baixa renda inscritos na tarifa social e os de Roraima, não conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN), não serão afetados pela nova bandeira.

 

8 dicas para você economizar:

  1. Geladeira: não deixe a porta aberta! Nesse sentido, tente manter os alimentos organizados para encontrá-los rapidamente.
  2. Chuveiro: banhos rápidos! Ligue o chuveiro somente quando estiver pronto e nos dias quentes, use o chuveiro na posição verão. Uma família de 4 pessoas que tomam 15 minutos de banho corresponde a R$ 100 na conta. Colocando na posição verão, pode-se economizar 30% ou R$ 30.
  3. Máquina de lavar: Junte a maior quantidade de roupa para a máquina de lavar e o ferro de passar menos vezes.
  4. Ar condicionado: Não exagere! Feche portas e janelas. Nos meses mais frios, o ar condicionado responde por 1/3 da conta de luz. Além disso, não esqueça de desligar o aparelho, se o cômodo estiver vazio.
  5. Iluminação: Aproveite ao máximo a luz do sol. Nesse sentido, vá trocando para lâmpadas de LED que consomem 60% a 80% menos.
  6. TV: Não durma com o aparelho ligado. Use o temporizador, por exemplo, para desligamento automático.
  7. Eletrodomésticos: Na hora de comprar, verifique a etiqueta de eficiência energética. Mesmo desligados, os aparelhos em stand-by continuam consumindo energia. Se possível, tire-os da tomada.
  8. Energia solar por assinatura: Verifique se na sua região está disponível. Por exemplo, a SUNWISE oferece energia solar por assinatura para residências e empresas em Minas Gerais, permitindo economias e sustentabilidade, sem investimentos e sem dor de cabeça. Afinal, economizar e contribuir com o meio ambiente, sem gastar nada é uma ótima dica!
Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes