Conta de luz continua mais cara com bandeira amarela em fevereiro

A expectativa de contas de luz mais altas em 2021 é confirmada todos os meses. Mesmo no mês chuvoso de fevereiro, teremos bandeira amarela

A Aneel, Agência Nacional de Energia Elétrica, definiu pela permanência da bandeira tarifária amarela em fevereiro. Com isso, o preço da energia permanece com a cobrança extra de R$ 1,34 para cada 100 quilowatts consumidos por hora.

Apesar de fevereiro chuvoso, persiste o risco hidrológico

O motivo apontado pela agência é a lenta recuperação dos reservatórios das principais hidrelétricas. Apesar de fevereiro ser um mês tipicamente mais chuvoso, os reservatórios não atingiram uma recuperação segura, o que demanda maior contenção de consumo.

De fato, a combinação de reservatórios baixos com a perspectiva de chuvas abaixo da média histórica sinaliza risco hidrológico. Consequentemente, temos uma pressão contra a produção de energia pelas hidrelétricas e os custos marginais de geração termelétrica.

Enfim, as bandeiras tarifárias estiveram presentes nos últimos 3 meses e impactaram os bolsos dos brasileiros. Em janeiro, a Aneel aplicou a bandeira amarela e em dezembro, a bandeira vermelha 2. Nesse sentido, tivemos em dezembro, o pior cenário previsto, com a cobrança extra de R$ 6,2 para cada 100 quilowatts consumidos por hora.

As bandeiras tarifárias impactam diretamente sua conta de luz

Leia também

Bitcoin consume mais energia que países como Argentina,…

Fernando de Noronha pode ser 100% movida a energia solar

O sistema de bandeiras tarifárias funciona como um “semáforo” que indica a diferença de custo de geração de energia para os consumidores. Dessa forma, agora, o repasse de custos maiores de geração de energia elétrica acontece mais rapidamente para o consumidor. Nesse sentido, o consumidor tem a oportunidade de adaptar seu consumo e reduzir o valor da sua conta de luz.

Com o início da aplicação das bandeiras tarifárias nas contas de energia das distribuidoras, em 1º de janeiro de 2015, houve um impacto também no valor das contas de energia. Dessa forma, as faturas de energia poderão sofrer acréscimos gradativos, de acordo com o consumo.

- PUBLICIDADE -

1. Bandeira verde, que representa condições favoráveis de geração de energia. a tarifa não sofre nenhum acréscimo.

2. Bandeira amarela, que representa a geração em condições menos favoráveis, a tarifa sofrerá acréscimo de R$ 1,34 a cada 100 kWh.

3. Bandeira vermelha – Patamar 1: condições mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 4,16 para cada 100 kWh.

4. Bandeira vermelha – Patamar 2: condições ainda mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 6,24 para cada 100 kWh.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes