Cosan cancela IPO da Compass; entenda o que aconteceu

Cosan cancelou a oferta inicial de ações da Compass que tinha expectativa de levantar quase R$ 4,4 bilhões para aquisições e privatizações.

A Cosan cancelou a oferta inicial de ações da Compass devido a deterioração das condições do mercado. O grupo de energia e infraestrutura tinha expectativa de levantar quase R$ 5 bilhões. Dessa forma, o intuito era adquirir empresas e participar de privatizações, visando também o fortalecimento de sua posição de caixa. No entanto, a Cosan preferiu cancelar os planos e possivelmente retomá-los no final de 2020.

Postergação do IPO da Compass

As condições de mercado não mostraram demanda suficiente para a operação no preço pretendido. O plano da empresa era obter uma avaliação “pre-money” de R$ 20 bilhões, isto é antes do aporte do dinheiro novo. Dessa forma, após a oferta o valor da companhia alcançaria R$ 25 bilhões. Contudo, o mercado cortou essa pretensão antes mesmo da operação se tornar oficial. Os investidores aceitavam uma avaliação, no máximo, entre R$ 13 a 14 bilhões, pré-capitalização.

A Compass, criada em março do ano passado, engloba os negócios da Cosan em gás, incluindo a distribuidora Comgás. A visão da empresa é ser a maior plataforma privada de gerenciamento de gás do país. De acordo com o prospecto preliminar da oferta, a companhia teve receita de R$ 4 bilhões e lucro líquido de R$ 508,5 milhões no 1o semestre de 2020. Os papéis da Compass seriam negociados no Novo Mercado da B3 em 30 de setembro. Em suma, a transação que envolveria a distribuição primária de 117.647.060 ações ordinárias, com possibilidade de papéis suplementares e adicionais.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Sinais negativos para IPOs

O mercado ainda está tentando compreender se a janela fechou mesmo ou se é apenas uma questão de preço. Até o meio de setembro, a crença era forte de que 2020 terminaria com 30 IPOs — quase o dobro dos 17 realizados até o momento, que movimentaram mais de 21 bilhões de reais. Outros recuos recentes foram o banco BR Partners e a nova oferta secundária de ações da BR Distribuidora.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes