Gigantes do petróleo adotam energia elétrica renovável para crescer

Pressões crescentes de governos e investidores impulsionam mudanças profundas nas grandes multinacionais do petróleo e transformam empresas de exploração de petróleo em grandes empresas de energia elétrica renovável

Grandes multinacionais petrolíferas europeias estão se tornando grandes empresas elétricas. A pressão de governos e investidores direciona investimentos na produção de energia limpa. Recentemente, a Shell anunciou investimentos em fazendas eólicas na Holanda. Similarmente, a Total fez vários investimentos em energia solar na Espanha e juntamente com Shell e BP estão expandindo o negócio de carga de veículos elétricos.

 

A floating solar installation in britain, a project of bp’s joint venture with lightsource.
A usina solar flutuante da bp no reino unido; fonte: reuters

As petrolíferas européias apostam pesado em energia elétrica renovável

Simultaneamente, as empresas abandonam planos de perfurar novos poços e cortam orçamentos de capital. De um lado, a Shell anunciou que postergará novos campos no Golfo do México e no Mar do Norte. Similarmente, a BP prometeu não desenvolver novos campos de exploração em novos países que a empresa não tenha operação.

A resposta das empresas à pressão crescente de governos e investidores, atentos aos riscos das mudanças climáticas, incluem: eletricidade, hidrogênio e gás natural. De fato, as petrolíferas defendem o gás natural como elemento de transição ideal.

A extrema volatilidade atual da demanda e dos preços do petróleo é um alerta importante, que ajuda a confirmar a tendência favorável à energia verde. Além disso, a aposta é que eletricidade será a forma principal de energia limpa no futuro. Portanto, a expectativa é que o crescimento da indústria passa por geração elétrica de fontes renováveis.

 

Enquanto isso, as petrolíferas americanas ficam para trás

As gigantes americanas Exxon Mobil e Chevron mostram-se mais tímidas em seus compromissos para adequação às mudanças climáticas. De fato, as pressões governamentais e dos investidores são menores sobre as petrolíferas americanas. Essa diferenciação é algo bastante incomum entre as empresas de petróleo e gás, e pode representar posicionamentos competitivos bastante distintos no futuro. De um lado, temos as empresas americanas sustentando o modelo tradicional. Por outro lado, as empresas europeias se transformando em grandes empresas elétricas.

 

De fato, as empresas de petróleo e gás dispõem de recursos preciosos em suas folhas de pagamento. Milhares de engenheiros ultra-capacitados podem tornar possível a visão de uma nova indústria de energia elétrica limpa em escala. A imensa rede de postos pode ser transformada em provedores de recarga de veículos elétricos. Além das mesas de comercialização que tipicamente compram e protegem os preços futuros de energia podem migrar para fornecer suprimento de energia de baixo carbono para cidades e grandes consumidores.

Siga o dinheiro dos investidores para conhecer o futuro da energia elétrica

Os investidores apostam que as petrolíferas possuem os ativos para dominar o novo setor de energia. Certamente, essas empresas são excelentes na gestão de projetos de engenharia grandes e complexos. A BP aumentará 10x os investimentos em energia renovável na próxima década para US$ 5 bilhões por ano. Os recursos virão dos fluxos de caixa da “vaca-leiteira” do petróleo e gás.

Investidores tem a expectativa de crescimento exponencial dos negócios relacionados a energia elétrica renovável, tais como: solar, eólica e hidrogênio. Acredita-se em crescimento de cerca de 25% ou mais ao longo da próxima década.

Royal dutch shell is getting into the electric-car charging business.  
Shell avança no negócio de carga de veículos elétricos; fonte: reuters

 

O futuro é incerto. No entanto, os investidores penalizam as ações de empresas petrolíferas tradicionais em parte devido aos riscos e preocupações com mudanças climáticas. Apesar de historicamente, fornecer eletricidade ser menos rentável que a exploração de petróleo e gás, os investidores apostam que fazendas solares e eólicas produzirão receitas mais estáveis. Isso devido a demanda de mercado crescente por produtos “verdes”. De fato, a velocidade de transição pode determinar quem serão os vencedores. E claramente, os ativos de exploração de petróleo e gás de baixo custo são fundamentais para financiar a expansão das fontes renováveis de forma segura e confiável.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.