Procon-SP e Enel chegam a acordo de parcelamento para contas de luz

Mais de 55 mil reclamações de consumidores paulistas motivaram acordo de parcelamento de contas de luz abusivas e suspensão do corte de fornecimento enquanto as contas são revisadas

Durante o período de pandemia, milhares de consumidores assustaram-se com a alta nas contas de luz. Inúmeras reclamações acumularam filas nas agências de atendimento das distribuidoras de energia por todo o país.

55 mil reclamações por cobrança abusiva somente em São Paulo

Somente em São Paulo, o Procon-SP apontou o quadruplicamento das queixas em julho, passando de 55 mil reclamações. O principal motivo das reclamações é a cobrança abusiva de valores que surpreenderam os consumidores paulistas. Embora o isolamento social tenha motivado maior uso de aparelhos elétricos em casa, os valores distorcidos das conta de luz assustaram milhares de pessoas.

Por outro lado, o fator causador do faturamento incorreto foi a cobrança pela média de consumo durante os meses críticos da pandemia, entre março e julho, quando a leitura direta do consumo das residências das pessoas foi impossibilitada pelo risco de contaminação aos leituristas.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Dessa forma, com a crise econômica e a consequente queda de emprego e renda da população, muitos alegaram não ter condições de pagar e sofriam com a ameaça de ter a luz cortada pela inadimplência.

 

Acordo prevê parcelamento das contas de luz em até 12 vezes

Nessa semana, o Procon-SP anunciou o acordo com a Enel-SP, distribuidora de energia que atende a capital paulista e mais 23 municípios da Grande São Paulo. Nesse sentido, o acordo estabeleceu a possibilidade de parcelamento automático do débito dos consumidores que registraram a queixa, evitando-se assim, a aglomeração e filas de consumidores na frente dos postos de atendimento da empresa. Além disso, ficou acordado também que a distribuidora de energia elétrica não fará cortes de energia até o final do mês de agosto.

O acordo vai proteger todos aqueles que formalizaram reclamações no Procon-SP até o dia 31 de agosto. Portanto, caso você também se assustou com a alta conta de luz e deseja uma flexibilização para permanecer em dia com a concessionária de energia, você ainda tem 2 semanas para formalizar a reclamação pelo site da entidade.

Veja abaixo os três pontos acordados entre o Procon-SP e a Enel-SP:

  1. Parcelamento de débitos em 12 vezes sem juros de forma automática para todas as contas em aberto com leitura até o dia 31 de agosto. Antes do acordo, para conseguir o parcelamento, o cliente precisava admitir que a cobrança estava correta.
  2. Cortes de energia estão suspensos até que as contas sejam revisadas. Antes do acordo, a distribuidora poderia cortar o fornecimento, deixando o cliente no escuro.
  3. Atendimento e informações adequada para todos os consumidores serão providenciados pela Enel-SP. Antes do acordo, filas eram comuns nos pontos de atendimento com consequente risco de contágio do covid-19. A empresa vai atender presencialmente mediante agendamento prévio pela internet, para evitar filas.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes