Represa Billings terá energia solar flutuante

Governo de São Paulo abre concorrência para usina fotovoltaica flutuante na represa Billings

O governo de São Paulo, por meio da Empresa Metropolitana de Águas e Energia – Emae, abriu no dia 6 de outubro, a chamada pública para instalar uma usina solar fotovoltaica flutuante no reservatório da represa Billings, na capital paulista. Em suma, trata-se do maior reservatório de água do estado. A represa já abriga uma hidrelétrica de 880 MW que fornece eletricidade para cerca de 1,8 milhão de pessoas. E além disso, a represa também permite atividades de pesca e natação para a população paulista.

 

Usina solar flutuante na Represa Billings em São Paulo

O projeto da usina solar flutuante na Represa Billings

O projeto prevê a instalação de painéis com potência total entre 1 MW e 30 MW em quatro locais pré-estabelecidos na represa.  A comercialização da energia gerada acontecerá nos mercados livre e cativo por uma nova sociedade de propósito específico, SPE. Essa nova SPE terá 49% de participação da Emae.

A participação da EMAE na parceria será por meio de capital ou bens, incluindo disponibilização de sítios para a implantação dos empreendimentos. Assim como, através da experiência e da capacitação na geração de energia elétrica, devendo ter participação também no resultado da venda da energia gerada.

A exploração das usinas estenderão até o término da concessão do complexo Henry Borden, em 31/11/2042, ou em outro prazo definido pela Aneel, no caso de prorrogação da outorga.

Os desenvolvedores interessados têm até 9 de dezembro para enviar suas propostas.

Projeto piloto mostrou a viabilidade do empreendimento

A planta piloto instalada no lago da represa mostrou a viabilidade do projeto. A BYD desenvolveu o projeto piloto de usina fotovoltaica flutuante da EMAE em parceria com a Sunlution. Nesse sentido, a BYD doou 300 módulos fotovoltaicos modelo P6K Policristalino. Destaca-se que esses módulos foram produzidos na fábrica de Campinas (SP).

Enfim, com esse chamamento público, o governo paulista dá mais um importante exemplo na utilização das energias renováveis, inovação tecnológica, além de gerar emprego e renda para a população.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Vantagens da usina solar flutuante

O Brasil hospeda outra usina solar flutuante de 1 MW na Barragem de Sobradinho, no estado da Bahia. O projeto prevê expansão até 5 MW. Além disso, a Chesf também instalou um painel fotovoltaico flutuante piloto na Barragem de Balbina, na floresta amazônica.

O PV flutuante oferece vantagens particulares no Brasil, pois os módulos PV e as estruturas de montagem flutuantes podem ajudar a reduzir a evaporação de reservatórios de água já desafiadores. Além disso, eles também podem aumentar o fornecimento de eletricidade durante as secas.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes