Você sabe qual é o custo social do carbono?

O custo social do carbono pode passar de $ 100 dólares por tonelada. Enfim, esse montante representa a soma de todos os prejuízos causados pela emissão de uma tonelada de dióxido de carbono. Estudos mais recentes indicam que os valores saltaram de $ 50 para $ 100 dólares.

 

custo de carbono
Qual deve ser o custo social do carbono para compensar o impacto negativo na sociedade e no planeta?

O que é e para que serve o custo social do carbono

O governo Biden estabeleceu o combate às mudanças climáticas como prioridade. Nesse sentido montou um grupo de trabalho para recolocar o custo social do carbono à frente dos futuros planejamento orçamentários.

Leia também

Ceará participará do promissor mercado global de Hidrogênio…

Energia solar distribuída ultrapassa 500 mil consumidores

O objetivo é chegar a uma melhor estimativa desse impacto negativo para a sociedade e para o planeta de cada tonelada de dióxido de carbono emitido para a atmosfera. Dessa forma, estabelece-se um parâmetro para o governo avaliar políticas públicas e regulações para reduzir as emissões de CO2.

 

Como calcular o custo social do carbono?

Primeiramente, temos o compromisso de limitar o aquecimento global a 1.5-2.0°C. O preço será uma conta de chegada que permitirá reduzir as emissões e prevenir o aquecimento global perigoso.

- PUBLICIDADE -

Enfim, esse preço incentivará investimentos em energia limpa e inovações. Energia solar e energia eólica são as duas opções mais frequentes para substituição das fontes energéticas fósseis. Nossas cidades cada vez mais congestionadas e poluídas agradecem. Nesse sentido o custo social do carbono deve subir dos atuais $ 50 dólares calculados na administração Obama. E chegar aos $ 100 dólares por volta de 2030.

Apesar do tema parecer ser muito técnico, especialistas aguardam ansiosos a definição do preço do carbono. Afinal, a preocupação com a escalada dos riscos climáticos atingiu patamares urgentes. Como por exemplo, o desaparecimento de boa parte da floresta Amazônica e a consequente mudança no regime das águas na América do Sul.

O futuro do planeta depende disso.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes