Conheça a história do Estádio Olímpico Monumental, casa do Grêmio

Conhecido por ser a casa do Grêmio Foot-ball Porto Alegre, o Estádio Olímpico Monumental recebeu grandes partidas em diferentes campeonatos durante anos. Entretanto, desde 2013, a casa já não funciona mais, porém, o campo segue na memória de cada torcedor gaúcho, fazendo parte da história do clube. Então, conheça mais sobre a história do Estádio Olímpico e saiba porque o Grêmio não utiliza mais para os seus jogos.

 

Quando foi inaugurado o Estádio Olímpico do Grêmio?

Inaugurado em 19 de setembro de 1954 com o nome de Estádio Olímpico, o espaço privado passou a receber partidas de futebol, assim como outras modalidades devido ao seu tamanho e estrutura.  Somente em 1980 passou a se chamar Estádio Olímpico Monumental, já que teve o fechamento da última parte do anel superior concluído no mesmo ano.

- PUBLICIDADE -

Planta baixa do Olímpico mostra Estádio completo (Site Oficial do Grêmio/ www.gremio.net)

Olimpíadas de Tóquio 2021 terá código de conduta

Quantas pessoas cabem no Estádio Olímpico?

De acordo com informações oficiais do Grêmio, o público recorde no Estádio Olímpico foi de 98.421 (85.751 pagantes) em 1981 em partida do Grêmio contra a Ponte Preta pelo Campeonato Brasileiro.

- PUBLICIDADE -

Ao todo, são 140 lugares na Tribuna de Honra. Para a imprensa, 26 cabines duplas fixas mais 50 provisórias, segundo dados divulgados pelo Grêmio.

Quantos jogos foram realizados no Olímpico Monumental?

Desde o começo, o Olímpico Monumental recebia diferentes partidas, especialmente do Grêmio. De acordo com o site Grêmiopedia, foram realizadas 1.767 partidas em toda a história, com 1.159 vitórias para o tricolor gaúcho, 381 empates e 227 derrotas. No saldo de gols, 1.366 com aproveitamento de 72.8%

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Porque o Grêmio saiu do Olímpico?

Antes da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, clubes de todos os estados brasileiros abandonaram o antigo e ultrapassado modelo de campo, passando a investir em estádios modernos, ou arenas como são mundialmente conhecidos. Dessa maneira, não foi diferente com o Grêmio.

As mudanças são visíveis. Arquibancadas foram substituídas por cadeiras confortáveis e numeradas, além de alterações na estrutura interna, assim como vestiários, iluminação, sala de imprensa e gramado seguindo o padrão FIFA.

Quando foi o último jogo do Grêmio no Estádio Olímpico Monumental?

A partida entre Grêmio e Veranópolis, equipe do Rio Grande do Sul, válida pela última rodada da Taça Piratini, o primeiro turno do Campeonato Gaúcho, aconteceu no dia 17 de fevereiro de 2013 e marcou oficialmente o último jogo do elenco tricolor.

Sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo, o primeiro tempo contou com o gol do zagueiro Werley, aos 22 minutos, de cabeça. Na segunda etapa, um jogo morno não animou a torcida gaúcha presente na despedida oficial do time ao Olímpico Monumental. Com esse resultado, o Grêmio enfrentou o Internacional no clássico Gre-Nal nas quartas de final, mas foi superado por 2 a 1. Ao fim, o Inter consagrou-se campeão da temporada 2013 no Estadual.

 

Escalação do Grêmio: Dida; Pará, Cris, Werley, André Santos; Fernando, Souza, Elano; Zé Roberto, Eduardo Vargas, Wellinton.

Quando a Arena do Grêmio surgiu?

Em 2012, a inauguração da Arena do Grêmio, totalmente nova, bem planejada e atualizada, começou a receber jogos do Grêmio nas mais diversas competições, desde o Campeonato Gaúcho até a Libertadores. A capacidade, segundo o site oficial do clube, é de 55.662 torcedores, além de vestiários padrão FIFA, 34 cabines de imprensa, 200 mil metros quadrados de área coberta, 194 mil metros quadrados de área construída e 56 de altura.

Ao contrário do que muitos pensam, a Arena do Grêmio não pertence somente ao clube, mas também a construtora OAS, responsável por trabalhar no estádio desde o papel. De acordo com o site da empresa, a Arena foi construída em 30 meses, isto é, dois anos e meio. Além disso, o complexo pode ser utilizado desde eventos culturais, esportivos e sociais até reuniões e congressos.

- PUBLICIDADE -

Arena do Grêmio em 2019 (Matsu Panzenhagen | Camejo Comunicação)

O que aconteceu com o Estádio Olímpico do Grêmio?

Abandonado pelos responsáveis, o Estádio Olímpico sofreu com vandalismos e depredações do que restou depois de muita história. A área ainda pertence ao Grêmio, mas tentativas de vendas e empréstimos foram realizadas anos depois em que a equipe se mudou para a Arena.

Em julho de 2020, o site da Gaúcha Zero Hora revelou que o clube emprestou parte do espaço do estádio para a Prefeitura de Porto Alegre. Porém, depois de muitas negociações, problemas judiciais e reformas paradas, o Estádio Olímpico segue do mesmo jeito. Enquanto isso acontece, a gestão atual do Grêmio luta para conseguir assumir totalmente a Arena.

Hoje, restam somente histórias e momentos em que cada torcedor tricolor viveu sentado nas antigas arquibancadas do Estádio Olímpico Monumental, ou antiga casa do Grêmio.

Assista ao vídeo e veja a situação atual do estádio:

O que é um estádio Olímpico?

Estádios olímpicos recebem essa descrição por serem feitos especialmente para a realização de Jogos Olímpicos, ou seja, são adaptados para diversas modalidades como atletismo, para corrida e até mesmo a grama para o futebol. Dessa maneira, as medidas do campo são maiores principalmente pelo fato de conter a pista de atletismo, além de abrigar um maior público, mesmo que não receba jogos olímpicos.

No caso do Estádio Olímpico do Grêmio, o termo “olímpico” está presente somente no nome, já que nunca foi utilizado para fins olímpicos e sim para partidas de futebol.

Quartas de final Champions League 2020/21: confira os confrontos