Internacional
06/09/2012 - 00h00

BCE pode lançar hoje programa de compra ilimitada de títulos

BRUXELAS - Alguns analistas preveem um corte na taxa básica de juros de 0,75% para 0,50%, mas a principal dúvida é se o presidente do BCE, Mario Draghi, fornecerá detalhes sobre o progra

Agências

BRUXELAS

Alguns analistas preveem um corte na taxa básica de juros de 0,75% para 0,50%, mas a principal dúvida é se o presidente do BCE, Mario Draghi, fornecerá detalhes sobre o programa de compra de bônus soberanos da instituição destinado a aliviar a crise de dívida da zona do euro.

Alastair Ryan, analista do UBS, disse em nota que as mudanças políticas provavelmente envolverão "algum tipo de intervenção do BCE em certos mercados de bônus soberanos e o anúncio da intenção de tornar o BCE o principal órgão regulador para alguns países ou toda a zona do euro".

Uma reportagem da agência Bloomberg afirmou ontem que o BCE estuda lançar um programa de compra de bônus ilimitado na reunião de amanhã, embora sem estabelecer um limite público para os yields (retorno ao investidor) dos papéis. Segundo fontes, o programa seria esterilizado para acalmar preocupações com a oferta monetária total, removendo o mesmo montante de recursos de outro ponto do sistema.

Entre os indicadores divulgados ontem, o índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro mostrou uma contração na atividade econômica em agosto maior do que a calculada inicialmente.

O Banco Central Europeu (BCE) tem escopo para agir a fim de estabilizar os custos de empréstimo de países que têm se esforçado para controlar suas finanças públicas, afirmou o primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, em entrevista a uma rede de televisão transmitida ontem.

Desequilíbrios nos custos de empréstimo entre vários países da zona do euro apresentam uma ameaça à estabilidade do bloco monetário como um todo, e o BCE está atualmente buscando como pode agir para limitar esses desequilíbrios, disse Monti, segundo transcrição da entrevista à rede de televisão regional TG Norba 24.

"É muito importante que ele [BCE] continue dentro de seu mandato, porque isso é do interessa da Alemanha, como da Itália e da França", disse Monti.

"Mas há espaço dentro do mandato e eles estão trabalhando atualmente nesse espaço para conter spreads excessivos", afirmou.

Ele acrescentou que é importante que os países que recebam assistência do BCE ou dos mecanismos de estabilidade da União Europeia (UE) "não desperdicem o apoio como aconteceu em outras ocasiões, incluindo a Itália".

Os dirigentes europeus multiplicaram ontem as declarações para tentar transmitir confiança aos mercados internacionais, às vésperas de uma reunião do Banco Central Europeu (BCE), que poderá anunciar a compra de bônus de países da Eurozona para baixar as taxas que asfixiam os Estados mais endividados do bloco.


Assuntos relacionados:

europa
Imprimir
Publicidade

Caderno Especial

Versão digital (30/10/2014)

Para assinantes Assine o jornal impresso e tenha acesso total à versão digital.
Versão digital do DCI
Clique e assine hoje mesmo
Publicidade

Nós curtimos

TVB Nova Brasil FM Rádio Central AM
Uma empresa das Organizações Sol Panamby
© 2014. DCI Diário Comércio Indústria & Serviços. Todos os direitos reservados.