Franquias prontas e obras atrasadas para a Copa

São Paulo Para recuperar o atraso nas obras de infraestrutura para a Copa de 2014, representantes de Porto Alegre, Curitiba e São Paulo se reuniram com empresário de capital espanhol. Em Porto Alegre, o estádio Beira Rio tem sua reforma orçada em R$ 290 milhões, mas até agora só foram aplicados R$ 30 milhões. Em Curitiba, o estádio Arena da Baixada, de orçamento de R$ 220 milhões, ainda não teve as obras iniciadas, e em São Paulo, o já famoso Itaquerão de R$ 1 bilhão nem sequer tem projeto de engenharia pronto.Segundo o vice-presidente da Abdib, Ralph Lima Terra, em 2010 foram investidos no País, em infraestrutura, R$ 144 bilhões. \”O que nos falta é ter trabalhadores em larga escala e gestão de melhor qualidade\”, diz. E os preparativos para a Copa do Mundo devem movimentar em todos os estados brasileiros aportes que deverão atingir, até 2014, R$ 804 bilhões.Na trilha da Copa, no entanto, já tem gente bem adiantada; quem também está criando oportunidades através do evento esportivo é o setor de franquias, que aproveitou a atenção que o Brasil vem recebendo nos últimos meses como uma oportunidade de expandir seus negócios, como a rede de fast-food brasileira Giraffas, que irá inaugurar sua primeira unidade em Miami (EUA) no dia 25 de junho. Outros três pontos já estão em fase de finalização de contrato, e o objetivo é chegar a cinco unidades até 2012. Além do Giraffas, a ABF contabiliza 68 redes brasileiras que estão em atuação em 49 países. \”Até o ano que vem devemos superar a Franchise Expo Paris, a maior feira do setor\”, diz o presidente da ABF, Ricardo Bomeny.

São Paulo – Para recuperar o atraso nas obras de infraestrutura para a Copa de 2014, representantes de Porto Alegre, Curitiba e São Paulo se reuniram com empresário de capital espanhol. Em Porto Alegre, o estádio Beira Rio tem sua reforma orçada em R$ 290 milhões, mas até agora só foram aplicados R$ 30 milhões. Em Curitiba, o estádio Arena da Baixada, de orçamento de R$ 220 milhões, ainda não teve as obras iniciadas, e em São Paulo, o já famoso Itaquerão de R$ 1 bilhão nem sequer tem projeto de engenharia pronto.Segundo o vice-presidente da Abdib, Ralph Lima Terra, em 2010 foram investidos no País, em infraestrutura, R$ 144 bilhões. \”O que nos falta é ter trabalhadores em larga escala e gestão de melhor qualidade\”, diz. E os preparativos para a Copa do Mundo devem movimentar em todos os estados brasileiros aportes que deverão atingir, até 2014, R$ 804 bilhões.Na trilha da Copa, no entanto, já tem gente bem adiantada; quem também está criando oportunidades através do evento esportivo é o setor de franquias, que aproveitou a atenção que o Brasil vem recebendo nos últimos meses como uma oportunidade de expandir seus negócios, como a rede de fast-food brasileira Giraffas, que irá inaugurar sua primeira unidade em Miami (EUA) no dia 25 de junho. Outros três pontos já estão em fase de finalização de contrato, e o objetivo é chegar a cinco unidades até 2012. Além do Giraffas, a ABF contabiliza 68 redes brasileiras que estão em atuação em 49 países. \”Até o ano que vem devemos superar a Franchise Expo Paris, a maior feira do setor\”, diz o presidente da ABF, Ricardo Bomeny.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes