Publicado em

O presidente da República, Jair Bolsonaro, ao lado do presidente da Caixa Econômica Federal Pedro Guimarães, comemorou a redução de juros do banco estatal, anunciada na terça, 12. "Reclamam que, muitas vezes a taxa Selic diminui, e lá na ponta da linha, nada", disse Bolsonaro. "A minha torcida - torcida! - é sempre para diminuir (a Selic)", afirmou o presidente da República.

Guimarães aproveitou para reiterar o anúncio feito de que o banco público havia reduzido o juro do cheque especial de 9% para 5% e do rotativo do cartão de crédito de 12% para 9% ao mês.

"É uma decisão nossa da Caixa, e eu posso antecipar que nós temos ainda um ganho relevante e, em o Banco Central continuar reduzindo os juros, nós na Caixa Econômica Federal continuaremos a reduzir os juros tanto do cheque especial, quanto do cartão de crédito", afirmou Guimarães.

MP da desobrigação de publicações financeiras

Sobre a MP que desobrigava empresas de publicarem informações financeiras em jornais assinada por ele e derrubada pelo Congresso, Bolsonaro disse que: "Não foi retaliação da minha parte, perseguição, nada". "No meu entender faltou um trabalho dos empresários junto aos parlamentares", disse Bolsonaro. "O motivo de derrubarem eu não sei e não quero fazer ilações aqui. Respeito as decisões do Parlamento brasileiro. Quem sabe no futuro, no ano que vem a gente pode editar novamente uma medida provisória nesse sentido."

Pavimentação da BR-

Bolsonaro também comemorou a inauguração de uma embarcação em Manaus para operar na cabotagem brasileira. "Esse transporte, que é o mais barato - mais barato que o ferroviário até -, começa a ressurgir das cinzas no Brasil", afirmou.