Publicado em

O Banco Central estuda formas de incentivos para estimular a educação financeira no Brasil. Dentre as medidas possíveis, conforme o presidente do BC, Roberto Campos Neto, estão premiar pessoas que participassem de programas educacionais com mudança na análise de risco de crédito junto aos bancos e ainda eventuais descontos ou promoções.

"Criatividade e tecnologia são bem vindas para ajudar a aumentar a educação financeira no País ", disse Campos Neto, durante audiência da Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional realizada nesta quinta-feira, 16.

Segundo ele, educação financeira é um programa muito importante para o BC, que conta com um grupo debruçado sobre o tema, cujos trabalhos já foram iniciados.

A educação é fundamental, conforme Campos Neto, uma vez que beneficia as instituições financeiras, mas, principalmente, os indivíduos que tomam empréstimo e, sobretudo, a baixa renda.