Publicado em

Por Peter Frontini

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista encerrou esta quarta-feira com leve alta, após quatro dias no vermelho, com papéis de varejistas em destaque, em meio ao otimismo com a sinalização de que o governo pretende liberar saques de recursos do FGTS.

O Ibovespa teve variação positiva de 0,08%, a 103.855,53 pontos. O volume financeiro da sessão somou 32,79 bilhões de reais, em dia marcado pelo vencimento dos contratos de opções sobre o Ibovespa e do índice futuro.

O presidente Jair Bolsonaro confirmou, na Argentina, que o governo anunciará esta semana a liberação de recursos de contas do FGTS para trabalhadores. Mais cedo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse esperar que sejam liberados 42 bilhões de reais com a medida. [L2N24I190]

Ações de empresas de consumo estiveram entre as líderes de ganhos. Em relatório, o Credit Suisse afirmou que a liberação dos recursos deve ajudar companhias de shopping centers, mas pode afetar os planos de crescimentos de construtoras com foco na baixa renda.

Em outra frente, o Bank of America Merrill Lynch previu aceleração no crescimento dos lucros das empresas do Ibovespa nos resultados do segundo trimestre, em meio a uma menor base de comparação, preços mais elevados de commodities e menores custos de financiamento.

O gestor Werner Roger, sócio-fundador da Trígono Capital, destacou que o mercado está "de lado" desde a aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara dos Deputados. "Ficou meio sem notícias... O mercado agora está aguardando a temporada de resultados que vai começar."

Entre as empresas com ações na composição do Ibovespa, Cielo abre a safra de balanços do segundo trimestre na próxima semana.

No mercado externo, Wall Street encerrou com os principais índices em baixa, com preocupações sobre o embate comercial entre Estados Unidos e China e apreensões sobre o equilíbrio entre política monetária e crescimento.

 

DESTAQUES

- MAGAZINE LUIZA subiu 4,44%. O Bradesco BBI afirmou em relatório ver a empresa como uma das melhores apostas de crescimento do comércio eletrônico. As notícias sobre o FGTS também levantaram ações de outras varejistas. O índice do setor de consumo avançou 0,54%, com LOJAS RENNER subindo 0,54% e B2W avançando 2,9%. VIA VAREJO ganhou 2,52%, acumulando mais de 40% de valorização neste mês.

 

- ELETROBRAS PNB e ELETROBRAS ON saltaram 3,88% e 3,99%, respectivamente, máxima histórica dos papéis. O jornal o Estado de S.Paulo publicou que o governo prepara novo projeto de lei ao Congresso para viabilizar a privatização da companhia, com a União deixando o controle acionário. Na semana passada, o ministro de Minas e Energia dissera que a capitalização da Eletrobras reduzirá a fatia estatal na empresa a uma posição minoritária.

 

- KROTON ON avançou 2,13% e ESTACIO PART ON subiu 2,18%. O Ministério da Educação (MEC) quer elevar a fatia de setor privado em instituições públicas de ensino superior, que segundo a pasta terão acesso a mais de 100 bilhões de reais por meio do programa Future-se.

 

- GOL recuou 4,11%, maior queda do dia, após valorização recente. AZUL perdeu 0,72%.

 

- VALE cedeu 0,68%, em sessão de queda dos preços do minério de ferro na China, tendo ainda no radar recuperação de produção da rival BHP e a notícia do Valor de que investidores iniciaram arbitragem contra a companhia na B3 por Brumadinho.

 

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON recuaram 0,54% e 0,65%, respectivamente, em linha com a queda dos preços do petróleo no mercado externo.

 

- SANTANDER BRASIL ganhou 0,93%, enquanto BRADESCO PN recuou 0,53%, ITAÚ UNIBANCO PN recuou 0,27% e BANCO DO BRASIL teve variação positiva de 0,02%.