Publicado em

Ao criticar a proposta do governo para criar um regime de capitalização nas aposentadorias, o líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente, ergueu um grande cartaz que estampava um cheque sem valor definido. O cheque dizia "aos bancos, de Paulo Guedes" e tinha data de 1º de abril de 1964 - data do início do regime militar.

Ele ainda acusou o ministro da Economia, Paulo Guedes, de prestar informações falsas ao responder a um requerimento de sua autoria sobre a reforma da Previdência. Valente disse que pediu dados sobre o impacto avulso de mudanças, como a regra de transição.

Na coletiva para abrir as informações, técnicos da equipe econômica explicaram que o cálculo correto é por benefício, pois uma estimativa por regra pode acabar captando efeito de outras mudanças.