Publicado em

O presidente do BNDES, Gustavo Montezano, disse nesta terça-feira, 16, que todos as indicações de nomes para o banco de fomento estão sendo alinhadas com o Ministério da Economia. "O banco tem que remar na mesma direção do governo", respondeu.

Montezano disse ainda que a sua relação com os funcionários do banco tem sido excepcional. Ele relatou diversas reuniões já realizadas na instituição, com todos os departamentos e superintendências, chegando a cerca de 150 pessoas.

"As pessoas são muito patriotas. A vontade de ajudar o Brasil está muito presente no banco", afirmou. "Quando perceberem que o BNDES voltará a ter importância na política econômica do Brasil, todos continuarão muito motivados", completou.

Apesar da redução de desembolsos para cerca de R$ 70 bilhões por ano, Montezano argumentou que o BNDES não será "um banco menor". "O BNDES terá condições de impactar muito mais do Brasil do que o que ele fez nos últimos anos", concluiu.