Publicado em

O Banco Santander Brasil agregou soluções de pagamentos em seu aplicativo de cartões Way e promete transformar sua plataforma numa grande rede social para serviços financeiros com outras novidades até o final do ano.

“O Way já nasce com 7,5 milhões de usuários ativos, 60 milhões de acessos por mês e 20 mil clientes conectados por segundo. Nenhuma fintech que promete fazer pagamentos instantâneos tem isso [para começar]”, afirmou o diretor de Cartões e Digital Payments do Santander Brasil, Rodrigo Cury, em entrevista à imprensa realizada ontem, em São Paulo.

O aplicativo de cartões online que foi lançado no final de 2016 já era considerado pela instituição como o de maior êxito no mundo. “É possível escalar esse aplicativo para outras partes do mundo, se outros países [onde o Santander atua] quiserem. O [banco Santander] do México já veio conhecer o Way”, completou Cury.

Das novidades do Way que estarão disponíveis até o final desta semana estão: a transferência de recursos de pessoas para pessoas (P2P) sem custo para os usuários; a divisão de contas ou compras (vaquinha virtual no cartão) entre os contatos (até 10 pessoas); e pagamentos por aproximação (NFC) ou QR Code. “Dá para dividir a conta do churrasco com os amigos”, mencionou.

Sobre os próximos serviços a serem disponibilizados até o final deste ano, Cury adiantou parcerias: com a Ben em pagamentos de refeição e alimentação; com o programa de pontos Esfera; e com a credenciadora Getnet.

“Um pequeno estabelecimento [credenciado pela Getnet] poderá usar o Way para recebimentos de seus clientes, sem precisar alugar ou comprar a maquinha. Dá para desmaterializar a máquina”, exemplificou o diretor.

Questionado pelo DCI sobre os possíveis ganhos de receitas adicionais para o Santander Brasil, Cury apontou que a utilização da plataforma Way possibilita um usuário de cartão mais ativo e fidelizado. “Se o cliente transaciona mais, cria um grau de fidelização maior”, disse. O Way gera receitas com uso de cartões, volume financeiro transacionado, crédito (juros), anuidades. “Traz valor para o banco e seus acionistas”, respondeu o diretor.

Ele adiantou que outras novidades ou soluções podem entrar na plataforma num futuro próximo. “Se tiver demanda, nós incluímos”, disse. Dos possíveis serviços, ele citou a criação de contas correntes para os usuários. “Mas ainda precisa de um modelo econômico para isso”, completou.

Sobre o desempenho do segmento de cartões no banco, Cury comentou aos jornalistas presentes que sua área está crescendo bem acima da média do mercado nos últimos quatro anos. “Não estamos perdendo clientes para fintechs”, concluiu o diretor.

No comunicado divulgado ontem, o banco esclareceu ainda que a transferência de recursos entre pessoas (P2P) poderá ser feita para outros clientes do Santander a partir dos contatos da agenda do celular que está o aplicativo, do e-mail ou CPF de recebedor por meio do Way. “Nas próximas atualizações, a ideia é permitir a realização de transações com não-clientes.”

Samsung Pay e Visa

Anunciada em maio de 2019 pelo Samsung Pay, a parceria com a BV, marca de varejo do Banco Votorantim, foi expandida e passa a contemplar também os clientes que possuem cartões Visa. Com a novidade divulgada ontem, os novos usuários beneficiados poderão cadastrar seus cartões em seus smartphones e smartwatches e validar suas compras de forma segura.

“De acordo com a Visa Consulting & Analytics, o crescimento do número de transações Visa com os Pays foi superior a 431%, se compararmos 2018 com 2017. Isso significa que o brasileiro vem adotando essa tecnologia cada vez mais por entender sua segurança, conveniência e praticidade”, argumentou o vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios da Visa do Brasil, Eduardo Barreto, em comunicado de imprensa.