Publicado em

A listagem das ações da JBS na Bolsa de Nova Iorque está no topo das prioridades da companhia, afirmou ontem o novo CEO global da empresa, Gilberto Tomazoni.

“Queremos ter uma estrutura de capital que melhor represente os negócios da empresa. Por isso, a listagem nos Estados Unidos está no topo da nossa prioridade”, afirmou o executivo em teleconferência com analistas, salientando que isso ocorrerá “no momento adequado”. “Estamos muito entusiasmados com a oportunidade que temos em produtos de valor agregado nos EUA. É a nossa maior oportunidade”, destacou Tomazoni.

O novo chefe financeiro (CFO) da JBS, Guilherme Cavalcanti, que assume o cargo no dia 15 de janeiro, terá um papel relevante nesse processo. A empresa já pretendia abrir capital nos EUA anteriormente, mas recuou diante do envolvimento dos irmãos Batista em denúncias no âmbito da Operação Carne Fraca.

Tomazoni também destacou como prioridade o foco em produtos de valor agregado, medida que, para ele, terá impacto significativo nas margens da multinacional. “Podemos crescer de forma importante na produtividade de novos ativos. Produzir mais com ativos existentes impactará muito positivamente nas margens”, esclarece.

Outra prioridade para o novo CEO é fortalecer a plataforma de distribuição na Ásia. A empresa assinou recentemente um acordo avaliado em US$ 1,5 bilhão com o grupo chinês de varejo Alibaba para a venda de carne na China. “A Ásia é um importante mercado de exportação para nós, mas este crescimento criará oportunidades para expandirmos a nossa atividade de maneira muito significativa.” Tomazoni ainda reforçou o foco na geração de caixa e redução da alavancagem da companhia. “A disciplina financeira será absolutamente mantida”, ressalta.

Reestruturação

Tomazoni já teve longa passagem pela Sadia (atual BRF) e também pela Bunge. Ingressou em 2013 na JBS e ocupava o cargo de chefe global de operações desde 2017.

A mudança foi bem recebida pelo mercado e as ações da empresa tiveram a maior alta do dia na Bolsa de Valores (B3), de 5,49% (ON).

Ele assume no lugar de José Batista Sobrinho, o Zé Mineiro, fundador da companhia, que seguirá como membro do conselho de administração da JBS. Ele assumiu o comando do grupo em 2017. Esta é a primeira vez que o comando da companhia está fora das mãos da família Batista.