Publicado em

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - A Polícia Federal cumpriu quatro mandatos de prisão temporária e sete de busca e apreensão nesta terça-feira em uma operação contra suspeitos da invasão de celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Em nota divulgada, a PF não dá detalhes e afirma que a operação Spoofing visa "organização criminosa que praticava crimes cibernéticos".

"As investigações seguem para que sejam apuradas todas as circunstâncias dos crimes praticados", diz a nota da PF. "As informações se restringem às divulgadas na presente nota."

A assessoria de imprensa da Polícia Federal confirmou depois a jornalistas que os alvos da operação são acusados de hackearem o celular do ministro da Justiça, Sergio Moro.